Estrutura sectorial de Macau em 2020


A estrutura sectorial reflecte o peso dos contributos dos diversos ramos de actividade económica para a economia, com base no valor acrescentado, este refere-se ao novo valor criado no processo de produção duma actividade económica (por exemplo, um determinado sector ou ramo de actividade económica), isto é, o valor de mercadorias e serviços produzidos nessa actividade económica, menos o consumo de mercadorias e serviços durante o processo de produção. A estrutura sectorial divide-se em: sector primário (pesca, agricultura, pecuária, etc.); sector secundário (indústrias extractivas, indústria, construção, etc.) e sector terciário, isto é, sector de serviços (comércio por grosso e a retalho; restaurantes e similares; actividades financeiras; jogo, etc.).

Com o surto da pandemia no ano 2020, foram afectadas as actividades económicas normais a nível mundial. A economia de Macau, em que predominam as actividades turísticas, sofreu inevitavelmente um impacto, registando-se uma queda real de 53,7% no valor acrescentado bruto (VAB) de todos os ramos de actividade económica, em relação ao ano 2019.

Variação da estrutura sectorial

O VAB do sector secundário registou uma descida real de 9,6%, enquanto o seu peso no VAB de todos os ramos de actividade económica aumentou 4,4 pontos percentuais, para 8,7%, sublinhando-se que os pesos da “construção” (6,4%), da “produção e distribuição de electricidade, gás e água” (1,4%) e das “indústrias transformadoras” (0,9%) registaram aumentos respectivos de 3,3; 0,8 e 0,3 pontos percentuais, face a 2019.

O VAB do sector terciário desceu 55,7% em termos reais, tendo o seu peso no VAB de todos os ramos diminuído 4,4 pontos percentuais, para 91,3%, face a 2019. Destaca-se que o peso dos “serviços não relacionados com o jogo” (70,0%) subiu 25,4 pontos percentuais, em termos anuais, porém, desceu 29,7 pontos percentuais o das “lotarias, outros jogos de aposta e actividade de promoção de jogos” (21,3%).

Distribuição do rendimento primário

A distribuição do rendimento primário apresenta a distribuição primária do PIB para: o Governo (os impostos sobre a produção e as importações); as empresas (o excedente de exploração) e os empregados (as remunerações dos empregados).

Em 2020 os impostos de Macau sobre a produção e as importações (29,7 mil milhões de patacas), o excedente de exploração (53,9 mil milhões) e as remunerações dos empregados (115,4 mil milhões) representaram, respectivamente, 14,9%, 27,1% e 58,0% do PIB. O peso das remunerações dos empregados na formação do PIB subiu 29,1 pontos percentuais face a 2019, enquanto desceram, respectivamente, 16,2 e 12,9 pontos percentuais os pesos do excedente de exploração e dos impostos sobre a produção e as importações.

Variação do VAB

O VAB do sector secundário registou uma quebra real de 9,6%, em termos anuais. O VAB da “construção” diminuiu 6,9%, em termos reais, devido à redução das receitas das obras de construção realizadas, a qual superou a redução do consumo intermédio. Quanto ao VAB das “indústrias transformadoras”, baixou 34,0%, em termos reais, dada a diminuição das receitas das “indústrias alimentares e das bebidas”, na sequência da pandemia.

O VAB do sector terciário registou uma descida real de 55,7%, em termos anuais, devido principalmente à queda real de 81,2% do VAB das “lotarias, outros jogos de aposta e actividade de promoção de jogos”. Para além dos “bancos”, da “administração pública” e da “educação”, o VAB dos restantes ramos de actividade económica baixou, observando-se os maiores decréscimos em “hotéis e similares” (-80,6%), “restaurantes e similares” (-54,2%) e “transportes, armazenagem e comunicações” (-47,5%).



Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar