Portal do Governo da RAE de Macau

Notícias

Fim da Época Balnear do Ano de 2006

Com a chegada da Festa do Meio do Outono, o tempo arrefeceu bastante, pelo que as actividades nas praias se reduziram gradualmente, declarando-se o fim da época balnear. À semelhança dos anos anteriores, a Capitania dos Portos vai retirar os nadarores-salvadores das praias de Hac-Sá e de Cheoc-Van, a partir de 31 de Outubro, bem como as bóias que limitam as zonas supervisionadas. Nestes termos, a Capitania dos Portos apela para que os banhistas e cidadãos redobrem os cuidados, em relação à segurança, ao nadar, brincar e praticar actividades aquáticas, quando as praias em causa não tiverem nadadores-salvadores a fazer a vigilância.
Durante a época balnear deste ano, a segurança de todas as actividades aquáticas e de Verão realizadas nas praias foi assegurada pelo pessoal da Capitania dos Portos.
Relativamente à próxima época balnear, com início em 1 de Maio, à semelhança dos anos anteriores, a Capitania dos Portos enviará nadadores-salvadores para as duas praias em causa, a fim de assegurar a segurança e prestar a assistência aos banhistas e cidadãos, aquando da prática da natação e realização de actividades aquáticas.


Relatório de Auditoria da Conta Geral de 2005

A Comissária da Auditoria, Dra. Fátima Choi, fez hoje (dia 31) uma breve apresentação do “Relatório de Auditoria da Conta Geral de 2005” na Assembleia Legislativa. De acordo com as competências legalmente atribuídas, o Comissariado da Auditoria concluiu a auditoria à Conta Geral da Região Administrativa Especial de Macau. O resultado de auditoria confirma que as demonstrações financeiras “apresentam, praticamente, todos os Activos e Passivos da Conta Geral, em 31 de Dezembro de 2005, assim como as receitas e despesas efectuadas até essa data.”
Na Assembleia Legislativa, Fátima Choi referiu que o relatório é elaborado de acordo com os critérios internacionalmente adoptados na elaboração dos relatórios de auditoria financeira, dos quais estão incluídos todos os requisitos: as demonstrações financeiras, os serviços responsáveis pela elaboração das contas, os fundamentos das opiniões e as opiniões de auditoria. O “Relatório de Auditoria da Conta Geral de 2005” foi enviado para apreciação do Chefe do Executivo Ho Hau Wah, em Setembro passado, que, posteriormente, o entregou à Assembleia Legislativa. O Comissariado da Auditoria disponibiliza, a partir de hoje, exemplares do relatório para distribuição pública, podendo os interessados, para o efeito, dirigir-se às suas instalações sitas na Alameda Dr. Carlos d’ Assumpção, n. ° 411-417, Edf. "Dynasty Plaza", 20. ° andar, nas horas de expediente. O relatório pode também ser descarregado a partir do site do Comissariado da Auditoria: http://www.ca.gov.mo.


Resultados das Estatísticas dos Transportes e Comunicações referentes ao meses de Janeiro a Setembro de 2006

té ao final de Setembro de 2006, havia em circulação no Território 160.901 veículos, dos quais 83.240 (52% do total) eram motociclos e 66.453 (41% do total) eram automóveis ligeiros particulares. Nos primeiros três trimestres de 2006, atribuíram-se +2% de novas matrículas que no mesmo período do ano passado, ou seja, 13.515, das quais 62% foram atribuídas a motociclos e 34% a automóveis ligeiros, informam os Serviços de Estatística e Censos.
Nos meses de Janeiro a Setembro de 2006, ocorreram 9.723 acidentes de viação, registou-se uma descida de 2% comparativamente ao período homólogo de 2005, dos quais resultaram 3.333 vítimas, 13 delas mortais.
Nos primeiros nove meses de 2006, o movimento nas fronteiras terrestres foi de 2.435.988 viaturas, aumentando 6% relativamente ao mesmo período do ano anterior e no posto fronteiriço das Portas do Cerco registou-se o maior movimento, com 81% do total, enquanto que, no posto fronteiriço do CoTai passaram 470.427 viaturas.
Quanto aos transportes aéreos, observou-se, no período em análise, um movimento de 35.583 voos comerciais no Aeroporto Internacional de Macau, representando uma variação positiva de 12% relativamente ao período homólogo do ano passado. A maior parte dos voos estabelece ligações Taiwan, China (48% do total) e com a China Continental (35% do total). Por seu turno, no heliporto, situado no terminal marítimo do Porto Exterior, registou-se movimentos de 12.170 voos entre Macau e Hong Kong que representaram uma diminuição ligeira de 1% em relação ao idêntico período do ano anterior, bem como de 2.172 voos entre Macau e a China Continental.
Quanto aos transportes marítimos, verificou-se, no período em análise, um movimento de 59.849 barcos que transportaram passageiros entre Macau e Hong Kong, apresentando um ligeiro acréscimo de 0,03% em relação ao idêntico período do ano anterior. Além disso, efectuaram-se 11.032 navegações que movimentaram passageiros entre Macau e a China Continental, registando-se um aumento significativo de 36% comparativamente ao mesmo período do ano anterior. Relativamente ao movimento de contentores, indica-se que 98.911 TEU passaram pela via marítima em Macau, transportando um total de 69.954 contentores, no período em análise, os quais equivalem aos aumentos de 20% e 17%, respectivamente, quando os comparamos com os do idêntico período do ano precedente. Nos primeiros três trimestres, o peso bruto de carga contentorizada que passou por Macau pela via marítima foi de 240.475 (+13%) e pela via terrestre foi de 60.057 toneladas (-9%). Do total de carga contentorizada 53.685 e 40.831 toneladas dizem respeito à carga em trânsito pelas vias marítima e terrestre, respectivamente. Nos primeiros três trimestres de 2006, exportaram-se 63.503 toneladas de mercadorias pelo Aeroporto Internacional de Macau e importaram-se 18.456 toneladas, estas correspondem respectivamente, a descidas de 1% e 8% em relação ao mesmo período do ano de 2005. Taiwan, China foi o principal destino, com 66% do total, seguindo-se a China Continental e o Luxemburgo com 15% e 8% do total, respectivamente. As mercadorias importadas eram provenientes essencialmente de Taiwan, China, correspondendo a 89% do total. A carga em trânsito atingiu 81.516 toneladas que representou um aumento de 14%, relativamente ao mesmo período do ano anterior. Na área das comunicações, existiam no final de Setembro de 2006, 176.229 linhas de telefone da rede fixa, sendo o número de utentes de telemóvel e de cartões SIM pré-pagos 613.296. Quanto ao serviço de internet, existiam 102.752 utentes no final de Setembro de 2006 e tinham sido utilizados 86,55 milhões de horas nos primeiros três trimestres de 2006, representando variações positivas de 20% e 54%, respectivamente, face ao mesmo período do ano de 2005.


Estatísticas do Comércio Externo de Setembro de 2006

No mês de Setembro de 2006, as exportações de Macau registaram 1,72 mil milhões de Patacas, apresentando um decréscimo de 17,1% face ao valor verificado no mesmo mês de 2005. Os fluxos mensais de exportação doméstica (1,13 mil milhões de Patacas) e de reexportação (592 milhões de Patacas) representaram variações de -31,2% e de +36,0%, respectivamente, em relação aos fluxos de Setembro de 2005. As importações cifraram-se em 3,22 mil milhões de Patacas, traduzindo um aumento de 9,1% em comparação com as do mesmo mês de 2005. A balança comercial de Setembro de 2006 registou um saldo negativo de cerca de 1,50 mil milhões de Patacas, informam os Serviços de Estatística e Censos. Em termos de dados acumulados, as exportações de Macau entre Janeiro e Setembro de 2006 ascenderam a 15,86 mil milhões de Patacas, traduzindo um acréscimo de 18,7% comparativamente ao período homólogo do ano 2005. Os fluxos acumulados de exportação doméstica e reexportação assumiram variações positivas de 20,3% e 14,9%, respectivamente, em relação aos fluxos de Janeiro a Setembro de 2005. As importações atingiram 27,00 mil milhões de Patacas, correspondendo a um acréscimo de 21,5% em relação ao mesmo período de 2005. Nos primeiros nove meses de 2006, a balança comercial registou um saldo negativo de cerca de 11,14 mil milhões de Patacas. Consequentemente, a taxa de cobertura das exportações sobre as importações desceu de 60,1% nos primeiros nove meses de 2005 para 58,8% no idêntico período de 2006. De Janeiro a Setembro de 2006, no que diz respeito às exportações do Território por principais produtos, observou-se que o sector dos têxteis e vestuário deteve um peso de 73,5% no total das exportações, registando um acréscimo de 13,9% em valor, e, o sector não têxtil assinalou também um aumento de 34,7% em valor relativamente ao verificado no mesmo período de 2005. Neste último sector, assumiram predominância as máquinas, aparelhos e suas partes e o calçado, cujas variações homólogas se cifraram nos 12,0% e 340,7% em termos de valor, respectivamente. As exportações por mercados de destino, nos primeiros nove meses de 2006, apresentaram uma forte concentração nos dois principais mercados - EUA e União Europeia (65,5% das exportações totais). Os EUA absorveram 46,2% do total exportado, tendo as vendas para este país registado uma evolução positiva de 11,3% relativamente a idêntico período de 2005. As exportações para a União Europeia, que detém um peso de 19,3% no valor total das exportações, subiram 62,8% em valor comparativamente ao período homólogo de 2005. De Janeiro a Setembro de 2006, o valor das compras do Território ao exterior evidenciou um aumento de 21,5% em comparação com o período homólogo de 2005. Esta taxa de crescimento ficou a dever-se ao aumento na aquisição de combustíveis e lubrificantes (43,8%), bens de consumo (24,3%), matérias-primas e produtos semi-transformados (18,5%) e bens de capital (9,9%). Nos primeiros nove meses de 2006, as aquisições de Macau continuam a concentrar-se na Ásia, tendo a China Continental e Hong Kong contribuído no seu conjunto com 55,5% do total das importações e registando evoluções positivas de 30,4% e 26,8% em valor, respectivamente, em relação ao mesmo período de 2005.


Atendimento ao Público pelos Deputados da Assembleia Legislativa durante o mês de Novembro de 2006 ( Actualização)

A Assembleia Legislativa disponibiliza um serviço de atendimento ao público, feito pelos deputados, para ouvir as opiniões dos cidadãos, com o seguinte horário: às 2ª, 4ª e 6ª, das 12:00 à 13:00, mediante marcação prévia através do telefone nº 7967 501. Deputados escalonados no mês de Novembro : 1 de Novembro (4ª Feira)
Lao Pun Lap Ieong Tou Hong (suplente) 3 de Novembro (6ª Feira)
Ieong Tou Hong
José M. P. Coutinho (suplente) 6 de Novembro (2ª Feira)
José M. P. Coutinho
Chui Sai Peng José (suplente) 8 de Novembro (4ª Feira)
Chui Sai Peng José
Sam Chan Io (suplente) 10 de Novembro (6ª Feira)
Sam Chan Io
Leong On Kei (suplente) 13 de Novembro (2ª Feira)
Leong On Kei
Chan Meng Kam (suplente) 15 de Novembro (4ª Feira)
Chan Meng Kam
Lee Chong Cheng (suplente) 17 de Novembro (6ª Feira)
Lee Chong Cheng
Leonel Alves (suplente) 20 de Novembro (2ª Feira)
Leonel Alves
Kou Hoi In (suplente) Conforme a resolução nº 6/2000 da Assembleia Legislativa, o atendimento é feito pelos deputados, mediante marcação prévia, segundo a escala de atendimento para cada sessão legislativa. Compete aos deputados escalonados assumir a condução do processo de análise e tratamento da pretensão e entregar um relatório sumário à presidente da AL, a quem compete informar o cidadão em causa.



Chefe do Executivo manifesta pesar pelo falecimento de Henry Fok

O Chefe do Executivo, Edmund Ho, manifesta profundo pesar pela morte do vice-presidente da Conferência Consultiva Política Nacional, Henry Fok, que faleceu ontem (28 de Outubro) em Pequim, e apresenta condolências à família. Edmund Ho lembra que Henry Fok era um empresário de sucesso, bem como um homem com elevado espírito filantrópico, conhecido pelo seu sentido patriótico, e que, ao longo dos anos, serviu a sociedade em prol da sua terra, participou activamente na construção do país, bem como deu grandes contributos na promoção do ensino, saúde, desporto, ciência, arte e cultura e beneficência social. Assim como, esteve sempre empenhado na promoção da economia e fomento social e cultural de Hong Kong e Macau. A Fundação Henry Fok foi constituída em Macau no ano de 2002 e destina-se a desenvolver as áreas da educação, saúde, desporto e cultura de Macau e da China continental.