Left off-canvas

An off-canvas can hold any content you want.

Close this off-canvas by clicking on the backdrop or press the close button in the upper right corner.

 

Some details

  • Width
    240px
  • Height
    100%
  • Body scroll
    disabled
  • Background color
    Default

Secretário para a Segurança destaca medidas para salvaguardar segurança da população e dos turistas

Secretário para a Segurança, Wong Sio Chak, visita colegas a trabalhar na fronteira e fala à comunicação social.

O secretário para a Segurança, Wong Sio Chak, afirmou, hoje (7 de Fevereiro), que nos primeiros dois dias das férias do Ano Novo Chinês, nos postos fronteiriços o fluxo de pessoas subiu, em relação ao ano transacto. Os serviços competentes planearam uma série de medidas e designaram recursos humanos suficientes, com vista a salvaguardar a ordem social e a segurança da população e dos turistas.

Wong Sio Chak inspeccionou, hoje, os postos fronteiriços e as zonas turísticas da cidade, como apoio moral aos colegas na linha da frente a trabalhar arduamente durante os feriados do Ano Novo Lunar, bem como supervisionou a eficácia das várias medidas face ao fluxo de pessoas. No local falou à comunicação social e revelou que, este ano, o fluxo de pessoas no Posto Fronteiriço das Portas do Cerco sofreu um aumento em relação ao ano transacto, afirmando que, nos dias 5 e 6, circularam 456 mil e 566 mil pessoas, respectivamente, o que representa um aumento de 23% e 22.59%, em cada um dos dias mencionados, comparando com 2018. Por outro lado, o número de turistas registou também um aumento, tendo por isso, o Corpo de Polícia de Segurança Pública (CPSP), disposto pessoal suficiente para procederem aos trabalhos de execução da lei. De acordo com dados estatísticos, cada turista necessita de cerca de 15 minutos para passar a fronteira. O secretário realçou que irá envidar todos os esforços para destacar mais pessoal, a fim de garantir uma maior fluidez no desalfandegamento.

No que diz respeito à Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau, Wong Sio Chak apontou que, desde a sua entrada em funcionamento, foi registado um aumento na circulação de pessoas, nomeadamente, na quarta-feira, dia 6, setenta e três mil pessoas atravessaram a passagem alfandegária, quebrando o número mais alto registado nos feriados. De igual modo, o mesmo responsável disse esperar, a partir de hoje até dia 11, que o fluxo de pessoas continue a subir sublinhando que o CPSP, os Serviços de Alfândega, o Corpo de Bombeiros estão preparados para responder às necessidades de trabalho. Por outro lado, os agentes da Polícia Judiciária também organizaram vários planos de acção face aos desafios nos postos fronteiriços, pontos turísticos e nos “pontos negros” – zonas de maior risco de segurança, no sentido de salvaguardar a ordem e a segurança da população e dos turistas.

Ao responder sobre os dois casos ocorridos onde foram registados disparos e um caso com ferimentos de faca, Wong Sio Chak, disse que, o período antes do Ano Novo Chinês foi sempre o mais complicado, em termos de segurança pública, e que, este ano também, o que considera ser um facto previsível. Sublinhou ainda que, o facto de terem sido registados dois casos de tiros e um caso de ferimentos de faca, num mês, é uma situação muito rara registada nos últimos anos.

Segundo o mesmo responsável, ambas as situações reflectem dois aspectos importantes, o primeiro refere-se ao aumento do risco na segurança pública, da complexidade da situação e dos desafios, pelo que considera necessária uma maior atenção às ocorrências e proceder bem os trabalhos em mão. Referiu ainda que devido a isso, o pessoal suspendeu as férias, no sentido de efectuar um maior volume de trabalho e proteger a segurança dos cidadãos e turistas com mais eficácia. O segundo aspecto, deve-se às medidas instauradas para enfrentar as ocorrências registadas, onde os agentes da linha da frente aumentaram a sua percepção e a capacidade de acção, tornando os actos de execução da lei mais assertivos.

Como exemplo referiu o caso de um individuo a fumar fora do casino, em que o agente podia não se ter envolvido no caso, mas o mesmo teve consciência da necessidade de executar a lei, bem como, o mesmo, face à provocação e ataque de três pessoas, manteve-se imperturbável e executou a lei de forma eficaz. Apesar ter sido disparado um tiro, por necessidade no momento em causa, considera que a forma de actuar do agente foi corajosa e adequada. No que concerne às acções do agente da Polícia Judiciária, durante a detenção de um outro individuo, desta vez por suspeita de roubo, referiu que este também respondeu de uma forma rápida, apesar de ter sofrido ferimentos infligidos pelo suspeito, durante o processo de detenção, o que também originou o disparo de um tiro. Neste caso considera que houve igualmente um aumento da percepção e da capacidade de execução da lei, assim como, houve muita coragem de assumir a responsabilidade durante todo o processo.

Wong Sio Chak frisou que ambos os casos, os quais aconteceram num curto espaço de tempo, servem de alerta para a segurança pública, mas sublinhou que, até ao momento, não há indícios de qualquer agravamento de risco. Apontou ainda não esperar que o tiro seja uma forma regular dos agentes resolverem os problemas, mas sendo um serviço competente, os mesmos devem estar armados no sentido de proteger a população e a segurança dos agentes em si, os quais devem, em casos inevitáveis, tomar a iniciativa. Ao mesmo tempo, a tutela da segurança irá elevar o estado de alerta, através de uma série de medidas e reforçar a eficácia da execução da lei, aumentando constantemente a percepção e a capacidade dos agentes policiais, aperfeiçoamento do mecanismo, reforço dos equipamentos e da legislação, sob a forma mais adequada de proceder o seu trabalho na área da segurança pública.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar