Left off-canvas

An off-canvas can hold any content you want.

Close this off-canvas by clicking on the backdrop or press the close button in the upper right corner.

 

Some details

  • Width
    240px
  • Height
    100%
  • Body scroll
    disabled
  • Background color
    Default

Alexis Tam reúne-se com o Embaixador da República Popular da China em Portugal

Alexis Tam reúne-se com o Embaixador Cai Run.

O Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, Alexis Tam, visitou, no dia 10 de Fevereiro, a Embaixada da República Popular da China em Portugal, onde foi recebido pelo Embaixador Cai Run.

Ambas as partes trocaram opiniões sobre como desenvolver as vantagens de Macau e o seu papel de plataforma, bem como a promoção do reforço de intercâmbio entre China e Portugal ao nível cultural, educativo, cooperação turística e entre os dois povos.

No encontro, o Embaixador Cai Run disse que com a visita, no ano passado, do presidente Xi Jinping a Portugal e o esforço dos dirigentes dos dois governos, a relação entre a China e Portugal entram agora para o melhor período de sempre, pois a cooperação comercial e o intercâmbio cultural entre os dois países tem vindo a intensificar-se, assim como foi registado, nos últimos anos, um aumento significativo de alunos do interior da China e de Macau para prosseguimento de estudos em Portugal.

Mais afirmou que em 2019 são assinalados o 40.º aniversário do estabelecimento das relações diplomáticas entre a República Popular das China e Portugal e o 20.º aniversário do retorno de Macau à Pátria, pelo que se espera que Macau desenvolva os papéis de plataforma e de ponte de ligação para fomentar e reforçar a cooperação e o intercâmbio entre a China, Portugal e os países de língua portuguesa.

Alexis Tam referiu que ao longo dos anos Macau tem vindo a desempenhar os papéis de plataforma e de ponte de ligação entre China e Portugal e a promover a cooperação cultural, educativa, turística e comercial.

Afirmou também que, por razões históricas, Macau tem vantagens excelentes e consegue desempenhar funções singulares ao nível do intercâmbio entre países e povos. Mencionou ainda que, actualmente, no desenvolvimento da iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota”, Macau possui vantagem linguística e rede social que permite contribuir para a comunicação entre os povos de China e Portugal, e que o Governo da RAEM está a desenvolver esforços para ter um papel mais dinâmico e importante na cooperação entre os dois países.

O mesmo responsável salientou que, em 2019, Portugal e a RAEM promoveram em conjunto a geminação de cinco pares de escolas e realizaram a cerimónia de assinatura de protocolos num dia muito significativo, que foi o passado dia 8, o aniversário do estabelecimento das relações diplomáticas entre China e Portugal. Disse também que actualmente sete pares de escolas de Portugal e Macau estão geminadas, sendo que a cobertura é muito ampla, pois as escolas portuguesas estão localizadas em diferentes locais do país e que a geminação permite estabelecer pontes de amizade entre docentes e alunos dos dois territórios e abrir uma nova página para a cooperação educativa sino-portuguesa e o intercâmbio juvenil.

Cai Run manifestou grande reconhecimento do estatuto especial de Macau nas relações entre China e Portugal, e agradeceu a Macau por ter enviado, em três anos consecutivos, excelentes alunos e associações juvenis a Lisboa para a participação no evento “Feliz ano novo chinês”. Referiu também que o evento é muito bem acolhido e elogiado pelos portugueses, permitindo um maior número de pessoas conhecerem a sociedade chinesa e aprenderem a sua cultura, assim como o reforço do intercâmbio entre os povos dos dois países. Mencionou que há dois anos começou-se a convidar os alunos de Macau para participar no evento em Portugal, sendo que este ano os espectáculos trazidos de Macau foram destaques do mesmo.

Alexis Tam disse que o Governo atribui grande importância ao evento “Feliz ano novo chinês”, pelo que este ano liderou uma delegação composta por alunos de 16 escolas de Macau para formar cinco grupos para espectáculos, incluindo o grupo de dança da Escola Secundária Pui Ching, a orquestra juvenil da Escola dos Moradores, o centro da formação da ópera cantonense da União Geral das Associações dos Moradores de Macau, entre outros. Os grupos assistiram à cerimónia da abertura no dia 9 de Fevereiro e aos espectáculos daquele dia, marcados por um ambiente festivo e caloroso, que contaram com uma grande adesão de espectadores. O mesmo responsável disse que Macau vai continuar a apoiar as edições futuras do evento.

Alexis Tam apontou também que, para além da cooperação económica e comercial, Macau está empenhado em tornar-se num centro de intercâmbio cultural entre China e Portugal, numa sede de formação de quadros qualificados bilingues em chinês e português e numa sede internacional de educação turística. Acrescentou ainda que Macau está a desenvolver esforços para aprofundar a cooperação entre a China e os países de língua portuguesa na cultura, educação, turismo e outras áreas, assim como para facultar mais oportunidades de intercâmbio cultural e artístico para os jovens de Macau e de Portugal. O Secretário espera que a Embaixada da RPC em Portugal continue a prestar assistência, para trabalhar em conjunto em prol do fortalecimento da relação sino-portuguesa e da promoção do desenvolvimento da iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota”.

Os dois governantes discutiram também sobre o desenvolvimento das vantagens de Macau e o aproveitamento das condições oferecidas por Portugal para fortalecer a cooperação na formação de quadros de turismo da China e dos países de língua portuguesa.

Estiveram também no encontro a chefe da Delegação Económica e Comercial de Macau, em Lisboa, O Tin Lin e o director dos Serviços de Educação, Lou Pak Sang, entre outros.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar