Serviços de Saúde realizam pesquisa de anticorpos contra sarampo a empregados domésticos naturais das Filipinas

Os Serviços de Saúde iniciam, quarta-feira, uma pesquisa de anticorpos contra o sarampo aos trabalhadores não residentes de Macau, provenientes de diversos países ou regiões exteriores de Macau.

Tendo em conta um aumento exponencial do risco de infecção de sarampo resultado da ocorrência de diversos surtos detectados um pouco por todo o mundo há, também, um aumento significativo do risco de transmissão de sarampo em Macau.

A esmagadora maioria dos trabalhadores não residentes de Macau é proveniente de regiões onde existem áreas epidémicas de sarampo nomeadamente no Sudeste Asiático e no Sul da Ásia. Embora, de um modo geral, a maioria desses trabalhadores já possuam imunidade ao sarampo, devido à possibilidade de terem sido infectados de forma natural no seu país de origem, há falta de dados concretos da situação imunitária dessas pessoas. Neste contexto os Serviços de Saúde decidiram realizar uma pesquisa de anticorpos contra sarampo a grupos seleccionados de trabalhadores não residentes de Macau, provenientes de diferentes países e regiões.

Considerando que a situação epidémica de sarampo nas Filipinas é a mais grave os empregados domésticos de naturais das Filipinas são o primeiro grupo seleccionado pelos Serviços de Saúde para fazer a pesquisa de anticorpos contra o sarampo.

Assim, a partir de quarta-feira, 3 de Abril, serão abertas as inscrições para que 100 voluntários possam participar na pesquisa. Posteriormente, iniciar-se-á a pesquisa a trabalhadores não residentes de Macau de outros grupos.

Pormenores sobre a pesquisa:

  1. Objectivo: Através de pesquisa aleatória, os Serviços de Saúde pretendem inteirar-se sobre a capacidade imunitária ao sarampo dos empregados domésticos;
  2. Destinatários: Ser empregado doméstico, natural das filipinas que trabalham em Macau e que recentemente não tenham sido vacinados contra o sarampo (menos de um mês);
  3. Número de vagas: 100
  4. Métodos de participação
  1. Inscrições: Através do telefone 6252 0680 durante o horário de expediente (das 9:00 às 13:00, das 14:30 às 17:45). As inscrições abrem dia 3 de Abril serão efectuadas por ordem de chegada e terminam quando as vagas estiverem esgotadas. As inscrições podem ser efectuadas pelo próprio ou através do seu empregador. No momento da inscrição deve ser apresentado o número correcto do Título de Identificação de Trabalhador Não Residente de Macau (geralmente como "Cartão Azul" ou “Blue Card”).
  1. Colheita de sangue: A colheita de sangue será realizada no dia 6 de Abril (Sábado), entre as 10h e as 12h. Os indivíduos inscritos com sucesso devem deslocar-se ao centro de Saúde que lhe será indicado no momento da inscrição ( Centro de Saúde do Tap Seac, Centro de Saúde da Areia Preta Centro De Saúde de Nossa Senhora Do Carmo) munidos de passaporte e do Título de Identificação de Trabalhador Não Residente de Macau.
  1. Relatório: Uma semana após a realização da colheita de sangue será enviada uma mensagem ao interessado informando-o da possibilidade de levantar o relatório no Centro de Prevenção e Controlo da Doença dos Serviços de Saúde.

Ao longo de anos os Serviços de Saúde tem tido um empenho forte da manutenção em Macau de uma barreira imunitária contra doenças infecciosas, como é o caso do sarampo.

A maioria das pessoas que nasceram em Macau após 1983 ou que completaram o ensino primário em Macau receberam, no mínimo, uma dose de vacina contra o sarampo.

As pessoas que nasceram antes de 1983, especialmente os nascidos antes de 1970, a maioria deles foi imunizada através de infecções naturais.

Os dados disponíveis pelos Serviços de Saúde relativos à pesquisa aleatória de anticorpo de sarampo nos últimos anos revelam que mais de 95% dos residentes de Macau, em todas as faixas etárias acima dos 2 anos de idade, tem imunidade contra o sarampo.



Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar