Índices de propagação de mosquitos (ovitrap) de Março – Serviços de Saúde

Os Serviços de Saúde registaram em Março uma média do índice de propagação de mosquitos (ovitrap) de 11,6%, um valor mais alto do que a média registada nos períodos homólogos anteriores (3,4%).

Em 2019, até quinta-feira, 11 de Abril, foram registados três (3) casos importados de febre de dengue em Macau razão pela qual é feito um forte apelo aos residentes para manterem a higiene ambiental e tomarem medidas anti-mosquitos, do modo de eliminar a proliferação de mosquitos e de larvas e prevenir a proliferação de febre de dengue.

Com o intuito de acompanhar a actividade de proliferação e a distribuição dos mosquitos Aedes Albopictus, os Serviços de Saúde desde 2002 têm instalados 890 mecanismos de vigilância da reprodução de mosquitos (ovitrap) que permitem a recolha mensal de dados para o cálculo da taxa de positividade e os índices.

Na Península de Macau foi registado um valor elevado em particular na zona da Areia Preta e nos bairros do Porto Interior, com 5,6% e 4,6%, respectivamente. Nas Ilhas, o valor mais elevado foi registado em Coloane atingindo os 57,5%. (Tabela I)

As condições climatéricas actuais da Região Administrativa Especial de Macau registam tempo quente e húmido o que favorece o crescimento do Aedes albopictus. Neste contexto, desde o mês de Março, os Serviços de Saúde em conjunto com o Instituto para os Assuntos Municipais (IAM) adoptaram uma série de trabalhos para inspecionar e sanear a fonte de proliferação de mosquitos e eliminar os mesmos em Macau.

Dado que os índices de propagação de mosquitos (ovitrap) registados foram mais elevados que a média registada nos períodos homólogos anteriores, os Serviços de Saúde apelam a todos os residentes de Macau para que dêem a devida atenção à higiene ambiental e às medidas de prevenção anunciadas, as quais passam, também, pela eliminação de água estagnada no domicílio ou local de trabalho, eliminando, assim, a proliferação de mosquitos e de larvas.

Apela-se ainda à população que quando ande ao ar livre ou viaje para locais onde sejam registados surtos de febre de dengue, nomeadamente países sudeste asiático, vista roupa com mangas. Ao ar livre deve ser aplicado repelente anti-mosquitos nas partes expostas do corpo e evitar picadelas de mosquitos, bem como instalação de rede mosquiteira nas janelas ou uso de mosquiteiros e, ligar o ar condicionado.

Independente do historial de viagem, caso surjam sintomas de febre, erupção cutânea e outros sintomas suspeitos de febre de dengue, deve recorrer atempadamente à consulta médica, informando o médico do historial de viagem.

Os Serviços de Saúde apelam, também, a todos os médicos para estarem atentos a pacientes suspeitos de febre de dengue, bem como procederem à respectiva declaração e teste atempadamente.

O Laboratório de Saúde Pública dos Serviços de Saúde proporciona, de forma gratuita, o teste da febre de dengue a todas as instituições médicas. Para mais informações, os cidadãos podem ligar para a linha de doenças transmissíveis dos Serviços de Saúde n.º 28 700 800 ou consultar as informações de doenças transmissíveis no sítio electrónico dos Serviços de Saúde http://www.ssm.gov.mo/csr/.

Tabela 1: Índice de propagação de mosquitos (ovitrap) do mês de Março de 2019 em Macau

Março

Fai Chi Kei

Areia Preta

Porto Interior

São Lourenço

Tap Seac

Taipa

Jardim Oceano

Taipa

Lago

Coloane

Aeroporto

Edifício do posto fronteiriço de Macau da Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau

Média

Macau

Taxa

positividade

ovitrap

3.2%

5.6%

4.6%

1.1%

1.4%

19.5%

20.3%

57.5%

0

3.1%

11.6%



Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar