Chui Sai On incentiva estudantes de Macau em Portugal a preparem-se bem

Chefe do Executivo do Governo da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM), Chui Sai On, no intercâmbio com estudantes de Macau que frequentam o ensino superior em Portugal, para se inteirar da situação dos mesmos.

O Chefe do Executivo, Chui Sai On, que continua o programa de visita em Lisboa, teve, ao final da tarde do dia 14 (horas de Lisboa), um encontro com estudantes de Macau, durante o qual os incentivou a consolidarem os estudos em Portugal e, depois de regressar ao território, acumularem experiências e conhecimentos, no sentido de obterem uma boa preparação.

O encontro com o Chefe do Executivo contou com a presença de mais de 200 estudantes, seguindo-se de jantar. Durante a ocasião, seis estudantes partilharam as suas experiências de estudantes a viver em Portugal, bem como as opiniões sobre as suas escolhas académicas e perspectivas para o próprio desenvolvimento.

Alguns estudantes consideram que a aprendizagem da língua portuguesa e do curso de Direito dão uma perspectiva mais ampla e manifestaram interesse em conhecer como é que o governo vai ultrapassar as diferenças dos regimes jurídicos e fiscais dos três territórios que integram a Grande Baía de Guangdong, Hong Kong e Macau. Entretanto, alguns estudantes defenderam que a maior vantagem de estudar Direito em Portugal é poder entrar em contacto com um sistema jurídico mais avançado, o que será favorável para o seu contributo, depois de regressarem a Macau, com a finalidade de aperfeiçoar, localizar e acelerar o ritmo da revisão das leis locais. Esperam ainda que o governo crie mais oportunidades e plataformas para que eles possam expressar ideiais, permitindo que o pensamento inovador destes estudantes dinamizem o desenvolvimento de Macau. Esperam também que, depois de regressarem ao território, possam aumentar e utilizar as suas vantagens, tornando-se no elo de contacto entre Macau e Portugal, no sentido de contribuir para o desenvolvimento do território.

Em resposta, Chui Sai On incentivou os estudantes a consolidarem os estudos em Portugal, e, depois de regressar ao território, acumularem experiências e conhecimentos, independentemente se trabalharem no governo, em empresas privadas ou nos órgãos judiciários. Adiantou que os quadros jurídicos desempenham um papel importante na sociedade, e as opiniões e as decisões dos tribunais têm um impacto grande e alcance na sociedade. Existem opiniões e decisões diferentes em matéria legislativa, assim como pessoas diferentes da área jurídica têm opiniões distintas sobre o mesmo assunto, por isso, para os que estudam o Direito, a prioridade é consolidarem as bases do conhecimento e acumularem experiências, com o objectivo de obterem uma boa preparação.

Quanto à diferença dos regimes jurídicos da Grande Baía, Chui Sai On explicou que a coordenação do futuro desenvolvimento e a criação de um mecanismo que promova a integração na Grande Baía, onde coexistem três sistemas jurídicos diferentes, trarão os seus desafios e não será fácil.

Chui Sai On espera que os estudantes possam manter e valorizar a sua amizade, apoiar e cuidar uns dos outros, gerando assim energia positiva e motivação para ultrapassarem os problemas e conseguirem progredir.

O evento contou ainda com a presença da secretária para a Administração e Justiça, Sónia Chan, e o secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, Alexis Tam. Sónia Chan partilhou a sua experiência de estudar em Portugal, e aconselhou os estudantes a pensarem na estratégia do desenvolvimento nacional em articulação com a posição de Macau, como «um Centro» e «uma Plataforma», e base de cooperação e diálogo, orientada pela coexistência das diversas culturas e predominância da cultura chinesa, designadmente depois do lançamento das «Linhas Gerais do Planeamento para o Desenvolvimento da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau». Acredita que, com esta oportunidade, a língua portuguesa irá desempenhar um papel muito importante, incentivando os estudantes a dar mais atenção à sociedade e alargar o círculo de amigos, especialmente, comunicar com todos os estudantes em Portugal, e assim, consolidar a componente linguista.

Por sua vez, o secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, Alexis Tam, falou da grande aposta do governo da RAEM na educação, especialmente, na formação de quadros que dominem a língua portuguesa, incentivando os jovens aproveitarem o enorme apoio do governo à formação em Portugal. Acredita que as perspectivas de Macau são boas, particularmente, com o apoio do Governo Central ao desenvolvimento da Grande Baía e à participação e colaboração activa do governo da RAEM. Disse esperar que os estudantes valorizem o tempo que passam a estudar em Portugal e aumentem a própria competitividade para aproveitar as oportunidades de desenvolvimento, depois de regressarem ao território.

Estiveram ainda presentes a chefe do Gabinete do Chefe do Executivo, O Lam, e a chefe da Delegação Económica e Comercial de Macau, em Lisboa, O Tin Lin, entre outras personalidades.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar