Left off-canvas

An off-canvas can hold any content you want.

Close this off-canvas by clicking on the backdrop or press the close button in the upper right corner.

 

Some details

  • Width
    240px
  • Height
    100%
  • Body scroll
    disabled
  • Background color
    Default

Construção privada e transacções de imóveis referentes ao 1º trimestre de 2019

No primeiro trimestre de 2019 transaccionaram-se, com base no imposto de selo cobrado, 1.850 fracções autónomas e lugares de estacionamento pelo valor de 10,55 mil milhões de Patacas, os quais decresceram 20,3% e 25,5%, respectivamente, face ao trimestre anterior, informam os Serviços de Estatística e Censos.

Transaccionaram-se 1.379 fracções autónomas habitacionais (-377, face ao quarto trimestre de 2018) pelo valor de 8,32 mil milhões de Patacas (-26,5%). Foram transaccionadas 1.186 fracções autónomas habitacionais de edifícios construídos (-277, em termos trimestrais) pelo valor de 6,44 mil milhões de Patacas (-22,3%) e 193 fracções autónomas habitacionais de edifícios em construção (-100) pelo valor de 1,88 mil milhões de Patacas (-38,1%).

O preço médio por metro quadrado (área útil) das fracções autónomas habitacionais globais cifrou-se em 102.576 Patacas, tendo decrescido 4,8%, em termos trimestrais. Salienta-se que os preços médios por metro quadrado das fracções autónomas habitacionais na Península de Macau (98.693 Patacas), na Taipa (105.065 Patacas) e em Coloane (126.822 Patacas) caíram 1,2%, 8,4% e 8,0%, respectivamente.

O preço médio das fracções autónomas habitacionais de edifícios construídos situou-se em 96.235 Patacas, tendo descido 1,5%, em termos trimestrais. As transacções observaram-se sobretudo nos Novos Aterros da Areia Preta, adiante designados por NATAP (233), na Baixa da Taipa (151), assim como na Areia Preta e Iao Hon (102), pelos preços médios por metro quadrado de 132.199 Patacas, 98.683 Patacas e 90.979 Patacas, respectivamente.

O preço médio das fracções autónomas habitacionais de edifícios em construção fixou-se em 131.768 Patacas, menos 10,4%, em termos trimestrais. Transaccionaram-se 89 fracções autónomas em Coloane, 36 na Baixa da Taipa, bem como 24 na Horta e Costa e Ouvidor Arriaga, pelos preços médios por metro quadrado de 128.488 Patacas, 135.939 Patacas e 134.301 Patacas, respectivamente.

O preço médio por metro quadrado (área útil) das fracções autónomas destinadas a escritórios foi de 101.990 Patacas e o das fracções autónomas industriais cifrou-se em 51.640 Patacas, tendo descido 13,3% e 5,5%, respectivamente, em termos trimestrais.

No primeiro trimestre foram assinados 1.799 contratos de compra e venda, bem como 1.979 contratos de crédito hipotecário, envolvendo 1.886 e 3.085 imóveis, respectivamente, tendo-se registado decréscimos de 34,4% e 9,5%, respectivamente, em termos trimestrais.

Quanto à construção privada, até ao final do primeiro trimestre deste ano havia 14.572 fracções autónomas habitacionais em fase de projecto, 7.394 em construção e 258 estavam a ser vistoriadas. No trimestre em análise existiam 38 fracções autónomas habitacionais com autorização de execução emitida, observando-se que todas as fracções estavam localizadas na Península de Macau e eram do tipo estúdio com menos de 50 metros quadrados de área útil. Havia 35 fracções autónomas habitacionais com licença de utilização emitida, 34,3% destas tinham três quartos.



Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar