O Fundo das Indústrias Culturais apoia as marcas de Macau na exploração de mercado do exterior

Convidados presidiram a cerimónia de corte-fitas dando abertura à loja de Nam Lang da “Galeria Experimental de Vida Cultural e Criativa de Macau”

No âmbito do “Projecto IP em Cadeia de Motivação das Indústrias Culturais e Criativas Grande Baía Guangdong/Hong Kong/Macau”, apoiado pelo Fundo das Indústrias Culturais (FIC) mediante o “Programa Específico de Apoio Financeiro para a Construção de Marcas”, a “Galeria Experimental de Vida Cultural e Criativa de Macau”, sita no One Plus One Shopping Center, Nam Lang, da cidade Zhongshan, foi inaugurada no passado dia 7 de Junho, com exibição e venda de moda/vestuário e produtos de design e fashion de marcas de Macau, demonstrando às pessoas da Grande Baía, a imagem da cultura criativa e diversificada de Macau.

Na abertura da “Galeria Experimental de Vida Cultural e Criativa de Macau”, estiveram presentes as seguintes personalidades: membro do Conselho de Administração do FIC, Dra. Davina Chu; Vice-presidente permanente da Federação Industrial e Comercial de Zhongshan, Wu Guosen; Presidente da Comissão do Sector de Venda a Retalho das Pequenas e Médias Empresas da Federação de Comerciantes Individuais de Zhongshan, Wang Dongrong; Vice-presidente da Federação de Chineses do Ultramar da Província de Guangdong e Presidente da Federação de Chineses do Ultramar de Zhongshan, Yu Zhiyong; Gerente Executivo da Companhia da Cadeia Comercial One Plus One de Guangdong (Grupo), Liao Haohui e demais representantes das organizações comerciais e unidades da criatividade cultural de Macau e Zhongshan.

Na cerimónia de inauguração, ao ritmo da música original de Macau, fez-se desfiles de moda e acessórios de design criativo de Macau, demonstrando a diversificação das marcas criativas e culturais de Macau.

No ano passado, o FIC lançou a candidatura ao “Programa Específico de Apoio Financeiro para a Construção de Marcas”, destacando o apoio à cooperação transsectorial dos sectores de moda/vestuário, design, exposições e espectáculos culturais e cinema e televisão, recorrendo às formas de participação em feiras, roadshow e criação de pontos de venda online e offline, a fim de produzir maiores impactos das marcas, explorando principalmente os mercados das regiões abrangentes da “Grande Baía Guangdong/Hong Kong/Macau” e da “Uma faixa, uma rota”. As duas empresas aprovadas já deram início ao desenvolvimento dos trabalhos e actividades em Chengdu e Zhongshan, respectivamente.

Para além da instalação da “Galeria Experimental de Vida Cultural e Criativa de Macau” em Zhongshan, o “Projecto IP em Cadeia de Motivação das Indústrias Culturais e Criativas Grande Baía Guangdong/Hong Kong/Macau” inclui uma “Loja Moderna MCI by Macau”, sita em Sanxiang, que será aberta em breve, enquanto o projecto intitulado “Criatividade de Macau – Plano Glória de Sichuan: Episódio Shaocheng”, sita na cidade de Chengdu como o local de promoção, já desenvolveu diversas actividades com a participação de mais de dez marcas de criatividade cultural de Macau nas actividades programadas, tais como festivais de artes, feiras de exposição e convívio, e tem o “Pavilhão da Criatividade Cultural de Macau” aberto em Chengdu, com venda de marcas de produtos criativos e culturais. O funcionamento dos dois projectos beneficiários de apoio financeiro, até à data, corresponderam às expectativas de eficiência.

A candidatura a apoio financeiro da segunda fase, intitulada “Programa Específico de Apoio Financeiro para a Promoção de Marcas”, já está aberta, sendo a data de expiração o dia 27 de Agosto. A quota de apoio financeiro é de três, devendo os projectos serem admitidos pela via de selecção. O projecto tem por objectivo estimular as micro, pequenas e médias empresas culturais a participar e executar, de forma colectiva, a cooperação transsectorial, procurando maiores espaços no mercado, mediantes os métodos de participação em feiras/roadshow/instalação de lojas. O prazo de execução é de 24 meses, sendo o valor limite máximo de apoio financeiro de 5 milhões. O FIC irá prestar apoio financeiro na forma de pagamento de despesas efectivas, devendo as verbas de apoio financeiro serem geridas através de conta bancária específica fechada, sujeitando-se à auditoria de companhia de auditora, no sentido de assegurar que o erário público seja eficientemente aplicado.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar