Instituto Cultural realizou Colóquio de Especialistas em Património Mundial

Instituto Cultural realizou Colóquio de Especialistas em Património Mundial

O Instituto Cultural (IC) realizou um colóquio subordinado ao tema “Salvaguarda do Centro Histórico de Macau - Colóquio de Especialistas em Património Mundial”, presidido por Leong Wai Man, Vice-presidente do IC, para o qual foram convidados membros do Conselho Internacional dos Monumentos e Sítios da China (ICOMOS-CHINA), o Director do Laboratório Principal do Ministério da Educação para a Conservação do Património Urbano e Arquitectónico da Universidade do Sudeste, do Interior da China (Key Laboratory of Urban and Architectural Heritage Conservation of Ministry of Education, Southeast University) e o responsável pela Cátedra de gestão de recursos culturais da UNESCO, Professor Dong Wei, bem como o membro do ICOMOS-CHINA e do Conselho Internacional de Monumentos e Sítios (ICOMOS), Wei Qing. Os dois delegados especialistas do ICOMOS-CHINA visitaram Macau e trocaram opiniões técnicas com membros do Conselho do Património Cultural e com associações profissionais dedicadas à salvaguarda do património cultural, compartilhando experiências de gestão, educação, promoção e divulgação no que se refere à conservação do património mundial.

O ICOMOS-CHINA é a instituição mais representativa, profissional e autorizada no campo da protecção do património cultural na China. Dois especialistas do ICOMOS-CHINA deslocaram-se a Macau, incumbidos pela referida instituição de trocarem ideias sobre a protecção do património cultural com o Instituto Cultural. Aproveitando esta oportunidade, o IC convidou também dois outros especialistas para participarem no colóquio, a fim de compartilharem experiências de protecção do património mundial. A intervenção de Dong Wei, intitulada “Protecção e Desenvolvimento de Cidades Históricas Mundiais - Experiência Internacional e Prática em Macau”, explicou a relação entre a protecção do património cultural e o desenvolvimento urbano em diferentes regiões através do conceito de protecção do património mundial em áreas urbanas de alta densidade, considerando que Macau tem boas condições para a futura protecção da preservação do património mundial asiático, sendo um bom exemplo de como equilibrar efectivamente a protecção do enquadramento paisagístico do património mundial e o desenvolvimento coordenado do ambiente urbano de alta densidade.

Através de uma intervenção intitulada “Património Mundial e Desenvolvimento Sustentável – Prática em Gulangyu baseada no valor da comunidade”, Wei Qing apresentou o trabalho da candidatura de Gulangyu a um registo histórico internacional e abordou o tema de como manter o equilíbrio entre a protecção do património mundial e o desenvolvimento da economia urbana e do turismo.

Cerca de 50 pessoas participaram neste colóquio, incluindo membros do Conselho do Património Cultural e associações profissionais dedicadas à salvaguarda do património cultural. Na reunião, os membros do Conselho do Património Cultural e trabalhadores do sector do património cultural deram pareceres de carácter consultivo aos especialistas sobre a conservação do património mundial de Macau, incluindo opiniões técnicas sobre o edifício inacabado sito na Calçada do Gaio e a aplicação do Despacho do Chefe do Executivo n.º 83/2008, sobre as respectivas cotas altimétricas máximas permitidas para a construção de edifícios nas zonas nas imediações do Farol da Guia.

Os especialistas indicaram que o edifício inacabado sito na Calçada do Gaio foi construído de acordo com licença legal, antes da aprovação do Despacho do Chefe do Executivo n.º 83/2008 que pretende proteger a paisagem envolvente do Farol da Guia. Considerando que o edifício está localizado no lado sul do Farol da Guia, não tendo portanto impacto negativo no valor da paisagem marítima do farol, foi recomendado de se fazer referência a um número de práticas semelhantes às que estão em curso fora de Macau para concluir a construção em causa e que foi anteriormente suspensa, mantendo assim apenas a altura actual do edifício. No entanto, é necessário prestar atenção à articulação entre o tipo de materiais de acabamento exterior da referida construção e os que existem nos arredores. Os especialistas também indicaram que o Despacho do Chefe do Executivo n.º 83/2008 foi verificado pelo Centro do Património Mundial da UNESCO em 2008. Os projectos seguintes foram desenvolvidos de acordo com a altimetria máxima indicada no despacho, contribuindo de forma positiva para a manutenção da paisagem da Colina da Guia.

Os participantes no colóquio discutiram ainda outros temas relativos à salvaguarda do património cultural de Macau e a futura direcção de desenvolvimento através de mais intercâmbios com especialistas do ICOMOS-CHINA. Os casos que foram abordados, bem como as opiniões e sugestões apresentadas pelos especialistas na reunião irão também servir como referência importante para o futuro trabalho de salvaguarda do património cultural pelo Instituto Cultural.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar