Cerimónia da tomada de posse de investigadores criminais de 1ª classe

Cerimónia da tomada de posse de investigadores criminais de 1ª classe

A Polícia Judiciária realizou uma cerimónia da tomada de posse de investigadores criminais de 1ª classe, nos dias 9 e 23 de Setembro de 2019. Nesta cerimónia, presidida pelo director Sit Chong Meng, e que contou ainda com a presença da subdirectora Tou Sok Sam, subdirector Chan Kin Hong e das chefias das subunidades desta Polícia, prestaram juramentos 75 novos investigadores criminais de 1ª classe.

A fim de assegurar o pessoal da execução de lei, com a capacidade profissional necessária para desempenhar as suas funções, e o desenvolvimento da vida profissional dos investigadores, a Polícia Judiciária abriu um curso de formação para os investigadores que atingiram os níveis de antiguidade e da qualidade profissional. O pessoal que foi promovido a investigador criminal de 1ª classe concluiu com aproveitamento o curso profissional, com mais de 200 horas, no qual foram ministradas as disciplinas de direito penal, investigação criminal, inspecção ao local do crime, atendimento público, deontologia profissional, entre outras. Os mesmos investigadores participaram ainda na palestra subordinada ao tema “Liderança Ética”.

Os 75 investigadores possuem mais de 5 anos de experiência na execução de lei, desempenhando funções nas subunidades de investigação, informação, ligação de polícia e comunidade, etc., e, alguns deles nos Serviços de Polícia Unitários; dos 64 que possuem licenciatura ou curso superior, 6 possuem licenciatura em direito e 2 possuem curso superior em direito; a maior parte deles foram-lhes concedidos louvores colectivos ou louvores individuais.

Na cerimónia, o director Sit Chong Meng disse que na execução das suas funções, o pessoal em causa deve ser honesto, íntegro e cumpridor de lei, tendo-lhes pedido que elevassem a sua conduta e deontologia profissional; incentivou-os também a continuar a elevar a sua capacidade profissional e tecnologia na execução de lei, a fim de prevenir e combater a criminalidade e, ainda, corresponder às expectativas do público em relação à polícia.

A criminalidade da RAEM é caracterizada, ultimamente, por um alto grau de tecnologia, inteligência, transregionalidade e complexidade, causando assim um novo desafio para os trabalhos de investigação. A Polícia Judiciária acredita que os novos investigadores criminais de 1 ª classe vão seguir os três conceitos policiais, fazendo pleno no uso de experiência de investigação, habilidades profissionais e esforço pessoal, trazendo novas ideias e motivações à equipa a que pertencem, a fim de ajudar esta Polícia no cumprimento das atribuições conferidas por lei, ou seja, prevenção e combate à criminalidade, contribuindo assim para a manutenção da estabilidade a longo prazo da RAEM.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar