«Macao Hub» apresenta as funções da plataforma da RAEM

2ª Exposição Internacional de Importações da China, a decorrer nos dias 5 a 10 de Novembro, em Xangai

A Região Administrativa Especial de Macau (RAEM) marca presença na 2ª Exposição Internacional de Importações da China, a decorrer nos dias 5 a 10 de Novembro, no Centro Nacional de Convecções e Exposições de Xangai, com uma exposição subordinada ao «Macao Hub», em exibição no Pavilhão da China.

A participação da RAEM nesta primeira exposição internacional da área da importação e a nível nacional contribui para mostrar ao mundo o desenvolvimento recente do território. Este ano, celebra-se o 70º aniversário da implantação da República Popular da China e o 20º aniversário do estabelecimento da RAEM, assim, dentro dos vários temas apresentados no evento, temos a “integração no desenvolvimento nacional” e o “20º ano após o regresso de Macau à Pátria”, com a finalidade de mostrar as características próprias de Macau resultantes da mistura das culturas ocidental e oriental, e as suas funções de porta do País e de plataforma para o mundo.

A exposição «Macao Hub» é organizada pelo Gabinete de Comunicação Social, com uma área de cerca de 126 metros quadrados, e está dividida em quatro temas, designadamente a «plataforma de serviços para a cooperação comercial entre a China e os países de língua portuguesa», «mistura das culturas ocidental e oriental, e muitas oportunidades de negócios», a «integração no desenvolvimento nacional» e o «20º ano após o regresso de Macau à Pátria, continuar a abertura ao exterior». A mostra tem por tema o centro do património mundial da UNESCO e vai evidenciar a silhueta brilhante da cidade e a sua singularidade resultante da mistura das culturas ocidental e oriental, que juntas compõem a traça urbana da cidade.

A área de exposição de Macau engloba um grande conjunto de ecrãs multimédia para a projecção de vídeos, equipamentos de realidade virtual (RV) e dispositivos interactivos, que mostram o papel de Macau como plataforma e ligação entre a China e os oitos países de língua portuguesa, especialmente nas áreas de economia e comércio, formação de quadros qualificados e intercâmbio cultural, além disso, aproveita a apresentação das características de Macau, nomeadamente o Centro Histórico de Macau e a Cidade Criativa de Gastronomia, para dar a conhecer aos visitantes as vantagens e oportunidades de negócios da RAEM como o centro mundial de turismo e lazer.

Por ocasião do ano em que se celebra o 70º aniversário da implantação da República Popular da China e o 20º aniversário do estabelecimento da RAEM, na zona da exposição do «Macao Hub» foi instalado um equipamento interactivo de uma escultura «Flor de Lótus Desabrochada», doada em 1999 pelo Governo Central, onde se pode assistir às imagens e dados que são o testemunho das vantagens do princípio «um país, dois sistemas», e do desenvolvimento estável da economia, da harmonia social e bem-estar da população, conquistas alcançadas com o apoio das políticas do Governo Central, durante os últimos 20 anos, a fim dar a conhecer aos visitantes Macau como uma porta importante da China na ligação ao Mundo. E para desempenhar bem este papel, durante a integração no desenvolvimento nacional, Macau está empenhado na construção da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau, em potenciar ao máximo «um centro, uma plataforma, uma base», bem como aproveitar as vantagens e oportunidades geradas pela iniciativa «uma faixa, uma rota».

Durante a visita à exposição, são entregues aos visitantes várias lembranças de diversos serviços públicos, incluindo do Instituto Cultural, da Direcção dos Serviços de Turismo, do Gabinete de Apoio ao Secretariado Permanente do Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa e do Instituto para os Assuntos Municipais, com o objectivo de promover Macau e a sua imagem.

«Macao Hub» situa-se na zona de exposição de Hong Kong, Macau e Taiwan do pavilhão da China no âmbito da Feira Nacional de Comércio e Investimento. A área do pavilhão da China é de cerca de 1500 metros quadrados, subordinada ao tema “comemoração do 70º aniversário da implantação da Nova China” que mostra o êxito do desenvolvimento económico da China interior, oportunidades da nova era, entre outros, incluindo seis temas principais, vídeo de abertura, inovação da China, abertura da China, beleza da China, felicidade da China, e desenvolvimento de integração entre a China interior e as regiões de Hong Kong, Macau e Taiwan.

A Exposição Internacional de Importação da China conta com a presença de inúmeras personalidades do meio político, empresarial e académico, bem como vários representantes de organizações internacionais oriundas de mais de 170 países e regiões. A área total da Feira Nacional de Comércio e Investimento é de 30 mil metros quadrados e contou com a participação de 64 países. A área de exposição empresarial é de 330 mil metros quadrados, com sete zonas que incluem cinco áreas, tais como, equipamentos, consumo, produtos alimentares, saúde e serviços, onde participam mais de três mil empresas oriundas de mais de 150 países e regiões participantes.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar