Chefe do Executivo lidera responsáveis da tutela da Economia e Finanças em encontro com membro da ACE

Chefe do Executivo, Ho Iat Seng, com secretário para a Economia e Finanças, Lei Wai Nong, e secretária para os Assuntos Sociais e Cultura, Elsie Ao Ieong U.

O Chefe do Executivo, Ho Iat Seng, liderou, recentemente, um grupo composto por responsáveis dos serviços da tutela da Economia e Finanças, num encontro com Zhong Nanshan, membro da Academia Chinesa de Engenharia (ACE), director clínico do centro de investigação para doenças respiratórias e chefe da equipa de peritos em doenças infecciosas da Comissão Nacional de Saúde da China, no qual foram abordados temas como a promoção das novas indústrias e de tecnologias inovadoras, a investigação científica e o desenvolvimento da indústria da Medicina Tradicional Chinesa.

O Chefe do Executivo expressou o seu agradecimento a Zhong Nanshan, e respectiva delegação, por esta deslocação a Macau, com a finalidade de encorajar os profissionais de saúde e transmitir opiniões orientadoras sobre as novas indústrias e tecnologias inovadoras e a construção de uma “plataforma de industrialização”, que concretize os resultados das investigações realizadas por instituições de ensino superior.

Zhong Nanshan sublinhou que a situação da epidemia fê-lo constatar que Macau, além do desenvolvimento do sector do jogo, poderá também fomentar projectos de investigação científica e inovação, realizados pelas instituições d ensino superior, bem como de Medicina Tradicional Chinesa, os quais contribuirão eventualmente para a diversificação económica de Macau, e consequente, elevação da sua competitividade.

O especialista reconheceu ainda a concretização com sucesso do princípio “Um País, Dois Sistemas” em Macau, que contribui para maximizar as suas próprias vantagens. E sugeriu que sejam introduzidos em Macau, projectos de investigação que já tenham uma base inicial, nomeadamente na área da Medicina Tradicional Chinesa, como por exemplo, o desenvolvimento de serviços médicos de assistência a idosos, baseados na manutenção de um estilo de vida saudável. Por conseguinte, poder-se-á acelerar o processo de alavancagem de Macau para um nível mais elevado de desenvolvimento industrial.

Zhong Nanshan salientou que as instituições de ensino superior de Macau fizeram um bom trabalho em dar seguimento a alguns projectos de investigação que já continham dados preliminares, havendo actualmente condições para a industrialização dos seus resultados. O perito defendeu ainda a integração eficaz dos resultados das pesquisas desenvolvidas pelas instituições de ensino superior da Grande Baía num serviço “One-Stop”, com o intuito de se acelerar a investigação científica e industrialização dos respectivos resultados.

Por sua vez, Ho Iat Seng referiu que a promoção da diversificação adequada da economia de Macau reúne um consenso alargado entre a população e concorda que, além do empenho no desenvolvimento dos sectores mais tradicionais e do impulso às novas indústrias, Macau deve ainda definir o seu posicionamento como “plataforma de serviços de apoio” na área da ciência, tecnologia e inovação, sendo um objectivo a cumprir e uma missão. E afirmou que a promoção das novas tecnologias e a formação de quadros qualificados para as indústrias de alta tecnologia que Macau pretenda desenvolver, terá um efeito impulsionador na diversificação adequada da economia.

Por outro lado, o Chefe do Executivo lembrou ainda que, após vários anos de esforços, o Parque Industrial de Medicina Tradicional Chinesa, no âmbito do acordo-quadro de cooperação Guangdong-Macau, começou a ser reconhecido. No futuro, será incentivada a aceleração de resultados nos projectos de investigação desenvolvidos na área e sua, consequente, industrialização, bem como promovida a indústria da saúde com tratamentos baseados na medicina chinesa, na prevenção, na manutenção de um estilo de vida saudável, entre outras. Entretanto, o governo irá empenhar-se em obter experiências do Interior da China, em aprender com outros países e regiões, que servirão de referência nos padrões de receitas de medicamentos chineses, para o trabalho legislativo em matéria de registo, regulação e segurança na utilização da medicina chinesa.

O Chefe do Executivo afirmou ainda que o governo tem injectado grandes recursos no ensino superior e, relativamente aos projectos de investigação, destacou, como também tinha referido Zhong Nansha, aqueles relacionados com a área da Medicina Tradicional Chinesa, como é exemplo o desenvolvimento de serviços médicos de assistência a idosos. Para o responsável, ainda é possível tirar maior proveito dos recursos das instituições de ensino superior, dando-se um passo à frente e alargando-se a participação a outras congéneres. E acrescentou que o governo tem dado grande apoio ao desenvolvimento de projectos de investigação com dados preliminares, bem como à conversão dos seus resultados em produtos, tendo sido exigido às instituições de ensino superior uma maior atenção aos tópicos que poderão contribuir para a industrialização e diversificação da economia de Macau.

De destacar a presença no encontro, do secretário para a Economia e Finanças, Lei Wai Nong, da chefe do Gabinete do Chefe do Executivo, Hoi Lai Fong, do director dos Serviços de Economia, Tai Kin Ip, do presidente do Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau, Lau Wai Meng, do membro da ACE, Liu Liang, entre outros.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar