103 dias consecutivos sem caso de COVID-19 em Macau – Decisão determinada do Governo da RAEM na “política de contenção” teve resultados positivos

Conferência de imprensa realizada pelo Centro de Coordenação e Contingência no dia 10 de Julho

O Médico-Adjunto da Direcção do Centro Hospitalar Conde de São Januário (CHCSJ), Dr. Lo Iek Long fez nota, sexta-feira, 10 de Julho, na conferência de imprensa do Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus que não é registada qualquer transmissão na comunidade de COVID-19, há 103 dias e já passaram 14 dias sem diagnósticos de casos importados.

Macau tem um total de quarenta e seis (46) casos diagnosticados, dos quais, quarenta e quatro (44) são casos importados e só dois (2) são relativos a casos importados. Quarenta e cinco (45) pessoas já tiveram alta. Não há registo de qualquer infecção entre os profissionais de saúde nem casos mortais. Actualmente, na enfermaria de isolamento do CHCSJ, encontra-se apenas um paciente em tratamento médico em condição clínica considerada estável. Todos os doentes recuperados concluíram as medidas de isolamento de convalescença. Neste momento, não há nenhum caso de contacto próximo em observação médica. Nos dias 8 e 9 de Julho, foram realizados 8.760 testes de ácido nucleico do novo tipo de coronavírus em Macau.

No que diz respeito às perguntas colocadas pelos órgãos de comunicação social sobre a necessidade da observação médica após membros do Governo de Macau terem regressado ao território após terem participado na cerimónia fúnebre do Doutor Stanley Ho em Hong Kong, o Médico-Adjunto da Direcção do CHCSJ, Dr. Alvis Lo Iek Long afirmou que a Secretária para os Assuntos Sociais e Cultura já havia respondido publicamente a esse assunto e que tendo em consideração a situação epidemiológica de Hong Kong, todas as pessoas que entrem em Macau, provenientes de Hong Kong, devem ser submetidas à observação médica de isolamento num local designado por 14 dias, período em que são sujeitas a dois testes de ácido nucleico.

A implementação dessas medidas tem como objectivo garantir a saúde da população, sendo que todos os indivíduos são sujeitos a observação médica organizada num hotel, com excepção do vice-presidente da CCPPC, Dr. Edmund Ho que será submetido à observação médica num outro local designado por razões de segurança.

Na conferência de imprensa, o Dr. Alvis Lo Iek Long apresentou os estudos relacionados com a pneumonia causada pelo novo tipo de coronavírus em Macau. O Dr. Lo Iek Long referiu que, com vista a fazer balanço e análise quanto aos trabalhos de prevenção e controlo da epidemia, os Serviços de Saúde criaram um Grupo de estudo sobre a prevenção e controlo da epidemia da pneumonia causada pelo novo tipo de coronavírus, de modo a fazer conclusão das estratégias de prevenção e controlo da epidemia nos últimos seis meses em Macau, medidas de saúde pública e das experiências de diagnóstico e tratamento clínico, entre outros.

Na conferência de imprensa, o Dr. Lo Iek Long apresentou ainda o relatório “Estudos sobre a pneumonia causada pelo novo tipo de coronavírus – o inquérito destinado aos residentes de Macau que permaneceram na província de Hubei e o balanço das experiências de luta contra a epidemia faseada em Macau”. O inquérito foi destinado a 43 residentes de Macau que regressaram a Macau após terem permanecido em Hubei, para se inteirar do facto de terem permanecido mais de um mês numa região com epidemia, mas não terem sido infectados pelo novo tipo de coronavírus, tentando verificar situações comuns entre estas pessoas, com o objectivo de ajudar a optimizar as estratégias de prevenção e controlo da epidemia.

De acordo com o estudo, mais de 88% dos entrevistados negaram ter participado em atividades de alto risco durante o confinamento realizado em Hubei. Além disso, a política anti-epidémica de Hubei, incluindo a prevenção da exportação e importação de casos, a redução de aglomerações e o bloqueio da propagação do vírus, são todas as razões para o sucesso no combate a epidemia.

No que diz respeito ao balanço das experiências antiepidémica faseadas em Macau, o relatório indica que a redução efectiva de risco do surto nas comunidades se deve à rápida e decisiva “política de contenção” tomada pelo Governo da RAEM e a outras medidas abrangentes de prevenção e controlo nas comunidades, nomeadamente isolamento médico centralizado destinado aos grupos de alto risco, bem como, realização pelo menos de dois testes de ácido nucleico.

Macau publicou três dissertações sobre combate à epidemia em revistas médicas internacionais, o que ajuda na partilha das experiências anti-epidémicas de Macau com os congéneres do exterior. Por fim, o Dr. Lo Iek Long frisou que, mesmo que surja caso de propagação na comunidade, a protecção individual pode reduzir significativamente o risco de exposição dos residentes, desde que sejam tomadas todas as medidas de prevenção da epidemia, pelo que é necessário que cada residente possa colaborar com as medidas de prevenção da epidemia durante esse período de luta contra a epidemia.

Em termos de observação médica realizada em Macau, a Coordenadora do Núcleo de Prevenção de Doenças Infecciosas e Vigilância de Doença do Centro de Prevenção e Controlo da Doença dos Serviços de Saúde, Dr.ª Leong Iek Hou, disse que entre os dias 8 e 9 de Julho, 135 e 102 indivíduos, respectivamente, foram submetidos a observação médica. No total, foram enviados para a observação médica 7.638 indivíduos. Há, ainda, 1.460 indivíduos em observação médica, num hotel designado.

O 18.º plano de fornecimento de máscaras aos residentes de Macau terá inicio sábado, 11 de Julho, sendo os meios de implementação, locais e horário de venda deste plano idênticos ao 17.º plano (veroutro comunicado). A Dr.ª Leong Iek Hou sublinhou,durante a implementação do plano houve, sempre, máscaras suficientes e disponíveis para as necessidades da população, no entanto apela, aos residentes que no momento da aquisição das máscaras devem considerar a sua necessidade e a quantidade de máscaras que possuem. Não há necessidade de efectuar a compra de máscaras nos primeiros dois dias após o início do 18.º plano para evitar aglomerações de pessoas e reduzir o tempo de espera.

Relativamente à pergunta sobre as medidas de entrada a Macau actuais apresentada pelos jornalistas, a Dr.ª Leong Iek Hou respondeu que, actualmente, todos os indivíduos que entrem em Macau, vindos do exterior, Hong Kong, Taiwan, devem ser submetidos à observação médica por 14 dias nos locais designados. Os indivíduos que entrem em Macau vindos do Interior da China devem apresentar um relatório de teste de ácido nucleico com a validade de 7 dias. Os indivíduos isentos à realização de observação médica, tais como, os condutores transfronteiriços e os membros da tripulação, também devem apresentar um relatóriode teste de ácido nucleico com a validade de 7 dias.

Em relação ao andamento de transferência de código de saúde entre Hong Kong e Macau, a Coordenadora do Núcleo de Prevenção de Doenças Infecciosas e Vigilância de Doença do Centro de Prevenção e Controlo da Doença referiu que, o trabalho de códigos de saúde dos três locais é divido em duas partes, a primeira parte envolve às técnicas, pelo que os três locais ainda mantêm a comunicação continua. A actual epidemia de Hong Kong é mais grave, mas Macau ainda continua a efectuar o ensaio de técnicas operacionais da transferência de “código de saúde” com o Governo de Hong Kong e mantem a comunicação estreita com os Governos de Hong Kong e da Província de Cantão (Guangdong), pelo que irão ser lançadas medidas da transferência de “código de saúde” entre os dois locais num momento adequado.

O Departamento de Educação de Hong Kong anunciou que, os alunos das escolas primárias e secundárias e de jardins-de-infância irão antecipar as férias de verão, a partir da próxima Segunda-feira. O Chefe Dr. Wong Ka Ki apontou que a Direcção dos Serviços de Educação e Juventude está muito atenta à evolução epidémica das regiões vizinhas. Se houver emissão de avisos, de imediato, as escolas serão chamadas a executar o trabalho de prevenção de epidemia de acordo com as orientações relativas à prevenção de epidemia dos Serviços de Saúde e as orientações da DSEJ, possibilitando, a tempo, verificar se há omissões e deficiências no trabalho de prevenção de epidemias. Na reunião de guia de funcionamento de escolas, apelou-se às escolas o reforço de trabalho de prevenção à epidemia. A DSEJ e os SSM irão manter a comunicação, e anunciar ao público as informações especiais com a maior brevidade possível.

A Dra. Lau Fong Chi dos Serviços de Turismo relatou o número de pessoas em observação médica em hotéis designados, o número total de pessoas inscritas que regressaram ao Terminal Marítimo Pac On do Aeroporto Internacional de Hong Kong e o número total de bilhetes de barco vendidos do Terminal Marítimo Pac On para o Aeroporto Internacional de Hong Kong. A Dra. Lau Fong Chi chamou, ainda, a atenção para o facto do serviço especial de barcos estar disponível até 16 de Julho, e não será prolongado. Apela-se aos indivíduos com necessidade para aproveitar o momento e arranjar as suas viagens.

O Chefe Lei Tak Fai do Corpo de Polícia de Segurança Pública relatou a actual situação da cidade, a situação de entradas e saídas de Macau, e as novas medidas de serviço de passagem fronteiriçarápidatomadas no posto fronteiriço das Portas do Cerco aos indivíduos, e o chefe ainda apelou que os indivíduos devem efectuar com antecedência a transferência de código de saúde antes da passagem fronteiriça.

Estiveram presentes na conferência de imprensa o Médico-Adjunto da Direcção do CHCSJ, Dr. Lo Iek Long, o Chefe do Departamento de Ensino da DSEJ, Dr. Wong Ka Kio, o Chefe da Divisão de Ligação entre Polícia e Comunidade e Relações Públicas do CPSP, Dr. Lei Tak Fai, a Chefe da Divisão de Relações Públicas da Direcção dos Serviços de Turismo, Dr.ª Lau Fong Chi, e a Coordenadora do Núcleo de Prevenção de Doenças Infecciosas e Vigilância de Doença do Centro de Prevenção e Controlo da Doença, Dr.ª Leong Iek Hou.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar