Preço de Teste reduzido para 100 patacas a partir de 5 de Novembro – 218 dias consecutivos sem casos de COVID-19 em Macau

Conferência de imprensa regular realizada pelo Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus

O médico adjunto da Direcção do Centro Hospitalar Conde São Januário (CHCSJ), Dr. Alvis Lo Iek Long, fez nota que, até ao dia 2 de Novembro, nunca houve uma transmissão comunitária da COVID-19 em Macau e por 218 dias consecutivos não são registados casos locais de transmissão da COVID-19 (incluindo indivíduos infectados assintomáticos). Já passaram 129 dias sem diagnóstico de casos importados. Macau diagnosticou, até à data, quarenta e seis (46) casos, dos quais, quarenta e quatro (44) são casos importados e só dois (2) são relativos a casos importados. Quarenta e seis (46) pessoas tiveram alta. Não há registo de qualquer infecção entre os profissionais de saúde. Todos os doentes recuperados já concluíram o isolamento do período de convalescença, não há nenhum caso de contacto próximo em observação médica. Na semana de 26 de Outubro a 1 de Novembro foram testadas em Macau 69.570 pessoas.

O Dr. Alvis Lo anunciou que o Governo da RAEM já definiu com a Companhia de Higiene Exame Kuok Kim (Macau) Limitada ok Kim), o Hospital Kiang Wu e o Hospital da Universidade de Ciência e Tecnologia, que a partir de 5 de Novembro de 2020 (quinta-feira), nos 4 locais onde são realizadas colheitas de amostras, nomeadamente o Terminal Marítimo de Passageiros Pac On, o Fórum de Macau, o Hospital Kiang Wu e o Hospital da Universidade de Ciência e Tecnologia, o custo de teste será reduzido para 100 patacas.

As marcações de testes previamente efectuadas para a realização de testes a partir de 5 de Novembro, inclusive, a diferença de preço 20 patacas será devolvida directamente na sua conta de pagamento, sendo que a pessoa em questão não necessita de solicitar o reembolso. As pessoas que pagaram em numerário podem dirigir-se ao Centro Hospitalar Conde de São Januário (CHCSJ) e solicitar o reembolso da diferença.

A partir de segunda-feira (2 de Novembro), o CHCSJ e vários centros de saúde não irão mais cobrar taxas de teste de ácido nucleico viral em nome da Kuok Kim. Agora, os cidadãos podem pagar no local de colheita de amostras ou na Internet. O dr. Alvis Lo explicou que a redução do preço dos testes de ácido nucleico está de acordo com os interesses e expectativas do público, e que o Governo tem negociado sempre com as várias agências de teste para lutar por custos de teste de ácido nucleico mais baixos. O custo de teste de ácido nucleico no Interior da China é actualmente de 75 RMB, o que corresponde a cerca de 90 patacas, sendo as taxas de teste nos dois locais bastante próximas.

Questionado se o actual período de validade do teste de ácido nucleico pode ser alargado, o Dr. Alvis Lo Iek Long respondeu que o Governo mantém sempre a comunicação com as autoridades do Interior da China, mas o período de validade de 7 dias é baseado na ciência e na operacionalidade diária, o que foi provado seguro e eficaz por um longo tempo. Além disso, não há prática no mundo que define uma duração de 14 dias do período de validade do teste de ácido nucleico, por isso é difícil alargar o período temporariamente. O médico-adjunto apelou que Macau é agora uma cidade turística segura, desde que os turistas cumpram as medidas de prevenção de epidemias, podem ter a certeza de visitar Macau.

O médico também citou as informações disponíveis do IAS que todas as creches subsidiadas em Macau irão retomar gradualmente as operações a partir de amanhã (dia 3). O IAS, com a assistência dos Serviços de Saúde, formulou as diretrizes para a prevenção de epidemias sobre o reinício de creches. Com a retoma gradual da operação de creches subsidiadas, o IAS continuará a cooperar com os Serviços de Saúde, segundo o mecanismo regular estabelecido, são efectuadas vistorias às creches, avaliada a implementação das medidas preventivas e emitidas opiniões técnicas, a fim de melhorar todos os trabalhos relevantes em creches com as prioridades de saúde e de segurança das crianças. Além disso, o IAS tem ajustado várias prevenções de epidemias no tempo apropriado segundo os últimos desenvolvimentos da epidemia.

Relativamente às questões de observação médica, a Coordenadora do Núcleo de Prevenção de Doenças Infecciosas e Vigilância de Doença do Centro de Prevenção e Controlo da Doença dos Serviços de Saúde, Dr.ª Leong Iek Hou indicou que 483 indivíduos foram submetidos a observação médica entre o dia 26 de Outubro e o dia 1 de Novembro. No total, até as 14h00 do dia 1 de Novembro, foram enviados para a observação médica 17.178 indivíduos. Há, ainda, 1.075 indivíduos em observação médica, dos quais um (1) está nas instalações dos Serviços de Saúde e os restantes em hotéis designados.

Tendo em conta a defesa da saúde Publica Dr.ª Leong Iek Hou relembrou que desde as 12h00 de 2 de Novembro, indivíduos que nos 14 dias anteriores à entrada em Macau tenham estado na Prefeitura Autónoma de Kizilsu Kirgiz da Região autónoma de Xinjiang-Uigur, devem sujeitos a observação médica por 14 dias. Até ao momento, os Serviços de Saúde estão a efectuar o rastreio médico de três (3) indivíduos que declaram ter estado naquela Região no momento da entrada em Macau , que ocorreu no dia 18 de Outubro. Dois (2) que estiveram em Kashgar estão sujeitos a observação médica em hotéis designados e um (1) já saiu de Macau.

Relativamente à pergunta colocada pelos jornalistas sobre os pedidos de isenção por trabalhadores não residentes, a médica explicou que desde Março, os Serviços de Saúde têm receberam diversos pedidos e tendo em consideração razões de interesse público, de acordo com o despacho do Chefe do Executivo, foram autorizados a isenção de diferentes tipos de indivíduos, incluindo: membros da tripulação de aérea, diplomatas e as suas famílias, administradores importantes de instituições universitárias, aqueles que estão permanentemente no Interior da China mas vêm a Macau para participar em reuniões essenciais e aqueles são importantes para a economia de Macau, como participantes de Grande Prémio de Macau; todos deles entraram em Macau por qualidade de turistas ou funcionários estrangeiros.

A Dr.ª Leong Iek Hou salientou que não há indivíduos isentos de quarentena em Macau. As autoridades avaliam a necessidade e riscos para Macau, no momento da apreciação do pedido de isenção e estes casos no momento da entrada em Macau devem cumprir as medidas de observação médica. No que concerne aos trabalhadores não residentes que conseguem entrar na Província de Guangdong, a médica acrescentou que as autoridades mantêm canais de comunicação com o Interior da China, mas todos os conteúdos relevantes estão relacionados com as medidas preventivas globais contra a epidemia, portanto, a passagem transfronteiriça fica por consideração abrangente do Interior da China.

Sobre a participação de pilotos e testes relativos ao Grande Prémio de Macau, o Dr. Lok Iek Long referiu que, de acordo com a informação prestada pelo Instituto Desportivo, dos concorrentes que precisam de sujeitar a 14 dias de observação médica de isolamento para poderem participar no Grande Prémio de Macau, 4 pessoas já completaram a quarentena e 10 pessoas estão em quarentena. 12 pessoas já estão em Macau após terem concluído a quarentena no Interior da China e 11 pessoas chegaram ou vão chegar a Macau hoje e amanhã para submeter à quarentena. Até agora, há um total de 37 pessoas que são, ou foram, obrigadas a cumprir observação médica de forma isolada, e que podem participar do Grande Prémio após dois testes de ácido nucleico viral, incluindo pilotos e trabalhadores.

Por fim, sobre o Fórum Internacional de Ciência, Tecnologia e Inovação que será realizado em Macau, os organizadores foram informados que devem cumprir de foram estreita as diretrizes relevantes de prevenção de epidemias, segundo as Recomendações para a Gestão de Reunião Semelhante em Grupo.

A Chefe da divisão da Direcção dos Serviços de Turismo, Dra. Lau Fong Chi reportou o número de pessoas em observação médica em hotéis designados.

O chefe da Divisão de Ligação entre Polícia e Comunidade e Relações Públicas, Lei Tak Fai relatou a actual situação da cidade e a situação de entradas e saídas de Macau, entre outros.

Em relação à notícia de Taiwan, que anunciou a passagem por Macau de um grupo de 60 empresários taiwaneses que não foram sujeitos a quarentena, após a chegada em Macau por avião, na quinta-feira (dia 29). Esse grupo entrou de imediato em Zhuhai, directamente por autocarro, tendo o chefe da Divisão de Ligação entre Polícia e Comunidade explicado que essa organização foi negociada com o Interior da China e as autoridades ajudaram na passagem transfronteiriça, mas todos os interessados não entraram em Macau.

Estiveram presentes na conferência de imprensa o médico adjunto da Direcção do CHCSJ, Dr. Lo Iek Long, o Chefe da Divisão de Relações Públicas do Corpo de Polícia de Segurança Pública, Dr. Lei Tak Fai e a Chefe da Divisão de Relações Públicas da Direcção dos Serviços de Turismo, Dr.ª Lau Fong Chi e a coordenadora do Núcleo de Prevenção de Doenças Infecciosas do Centro de Prevenção e Controlo da Doença, Leong Iek Hou.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar