Instituto Cultural realiza reunião anual sobre resposta a crises e desastres naturais

Instituto Cultural realiza reunião anual sobre resposta a crises e desastres naturais

Atendendo à aproximação da estação dos tufões e das chuvas, o Instituto Cultural (IC) começou a proceder à inspecção de vários espaços culturais sob a sua tutela e a realizar exercícios de simulação nos mesmos. Recentemente (no dia 31 de Maio), a presidente do IC, Mok Ian Ian e as vice-presidentes do IC, Leong Wai Man e Cheong Lai San, realizaram uma reunião de trabalho com as chefias dos vários departamentos do IC e os administradores dos espaços culturais sob a tutela do mesmo, sobre a resposta a crises e desastres naturais de 2021, a fim de discutir a situação concreta e o plano de resposta a emergências de cada instalação.

O IC atribui uma grande importância à segurança da população e à manutenção das instalações culturais sob a sua tutela, revendo regularmente as medidas de prevenção e resposta a desastres em diferentes tipos de instalações culturais e a capacidade de coordenação dos respectivos administradores. Desta feita, foi organizada uma vistoria especial às bibliotecas públicas, as quais constituem equipamentos culturais de grande importância para os bairros comunitários, sendo a Biblioteca do Patane, que se situa numa zona baixa da cidade, usada num exercício de simulação de prevenção de desastres, após o qual as chefias do IC e os administradores dos espaços culturais procederam à revisão do plano de contingência. Os funcionários da Biblioteca do Patane executaram os procedimentos de resposta a tufões, incluindo a evacuação em segurança dos leitores e dos trabalhadores, tendo ainda realizado uma série de exercícios de simulação e implementado várias medidas preventivas no local, incluindo a aplicação de películas de protecção nas paredes envidraçadas que possam ser eventualmente afectadas, a transladação de livros e equipamentos para uma localização mais elevada, a fixação de candeeiros suspensos e a instalação de comportas, com vista a reduzir o risco de danificação das instalações em caso de desastre natural. Seguidamente, todos os funcionários do IC que participaram nos exercícios reuniram-se para fazer um balanço dos resultados e proceder à revisão das medidas, a fim de potenciar a capacidade de resposta a emergências. A par disso, os funcionários dos vários espaços foram instados a realizar o plano de resposta a desastres de acordo com avisos de tufões e más condições atmosféricas, executando vistorias e testes de emergência, a fim de implementar correctamente os vários procedimentos. Para além disso, ao realizar actividades ao ar livre, é necessário prestar muita atenção à situação do tempo extremo (como o calor, o frio, etc.), de modo a que sejam tomadas medidas adequadas.

O IC realiza reuniões e exercícios regulares todos os anos, com vista a reforçar a capacidade de prevenção de desastres dos vários departamentos sob a sua tutela, a optimizar continuamente as directrizes de trabalho aplicáveis a instalações e espaços culturais em caso de passagem de tufões e de condições atmosféricas adversas, assim como a garantir a segurança dos residentes e dos bens públicos. Em Abril deste ano, foi lançado o mecanismo de prevenção e resposta a desastres naturais, o qual inclui o planeamento de inspecções e exercícios de simulação nas instalações dos departamentos sob a sua tutela, com vista a proceder ao trabalho de inspecção, manutenção e preparação antes da estação dos tufões. No âmbito deste mecanismo, procedeu-se à inspecção de portas e janelas, à inspecção de instalações ao ar livre, à limpeza do sistema de drenagem, à testagem dos equipamentos de bombeamento de água, à reparação de infiltrações de água, à inspecção dos sistemas eléctricos, à poda de árvores, ao exercício de empilhamento de sacos de areia de retenção de água, à instalação de portas à prova de água, à melhoria dos armazéns e à realização de exercícios de resposta a emergências. O mecanismo abrange ainda trabalhos de inspecção de segurança, apoio e contacto relativos a edifícios históricos, antes e depois da ocorrência de desastres naturais, a fim de providenciar apoio e assistência de forma atempada, potenciando e optimizando assim a capacidade de resposta a emergências.

O IC procederá igualmente à poda de árvores que requeiram manutenção junto aos templos e igrejas. Quando necessário, serão ainda providenciadas bombas de drenagem e muretes de retenção de água para os templos e igrejas sitos em zonas baixas da cidade e será prestada assistência na deslocação de objectos importantes para locais seguros, contribuindo assim para o trabalho de prevenção e resposta a desastres naturais em edifícios históricos.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar