Chefe do Executivo apela à vacinação dos cidadãos contra a COVID-19


O Chefe do Executivo, Ho Iat Seng, apelou mais uma vez à participação doscidadãosnavacinaçãocontra a Covid-19, no sentido de garantir a protecção pessoal e das outras pessoas. Indicou que a procura de vacinas no interior da China e até no resto do mundo tem sido muito intensa, contudo a quantidade de vacinas encomendadas por Macau é suficiente para satisfazer as necessidades dos residentes.

O Chefe do Executivo participou, hoje (1 de Junho), numa ocasião pública e após o evento, ao ser questionado pela comunicação social, afirmou que houve recentemente uma grande aderência dos cidadãos de Macau à marcação de vacinas, e disse esperar que os serviços de saúde organizem adequadamente os postos de vacinação assim como o prolongamento do horário de funcionamento, por forma a facilitar a inoculação de mais cidadãos.

Ho Iat Seng reiterou que a vacinação contra a COVID-19 deve ser feita voluntariamente, sendo que o Governo da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM), neste momento, não tem planos para lançar medidas de incentivo. Disse ainda que, de acordo com a experiência a nível mundial, quando a proporção de vacinação é mais alta o controlo da epidemia é maior. O mesmo disse que o governo também não pretende obrigar os funcionários públicos a levarem a vacina pois acredita que quando o tempo permitir e for o momento certo irão responder ao apelo do governo.

Relativamente aos casos registados recentemente em Guangdong, o Chefe do Executivo indicou que foram tomadas várias medidas de resposta pela província de Guangdong, sendo que o Governo da RAEM mostra-se muito confiante nas autoridades e disse acreditar que a propagação do vírus pode ser controlada num curto espaço de tempo. Acrescentou que ambas as partes, de Guangdong e Macau, têm mantido contacto e comunicação sobre prevenção e controlo da epidemia e de acordo com o mecanismo estabelecido, o Governo da RAEM tomou as devidas medidas de observação médica de 14 dias aos indivíduos provenientes das áreas de risco no interior da China. Revelou que o recente surto na província de Guangdong terá impacto para o sector de turismo de Macau, contudo os visitantes de outras regiões ainda podem deslocar-se, directamente a Macau, por via aérea proveniente de Xangai, Hangzhou, Chengdu, Fujian, entre outros locais.

No que diz respeito às inundações, registadas hoje, em vários locais da cidade, causadas pela chuva intensa, Ho Iat Seng referiu que, as chuvas durante a madrugada foram muito fortes, motivo pelo qual os serviços meteorológicos e os serviços de educação emitiram oportunamente os sinais de chuva intensa de vários níveis e o subsequente aviso de suspensão de aulas, para elevar o estado de alerta e relembrar os cidadãos dos cuidados a ter para a sua segurança. Também referiu que foi concluída recentemente a obra de construção de “Box-Culvert” da Estação Elevatória de Águas Pluviais do Norte do Porto Interior, e que a chuva intensa foi uma prova mas considera que ainda é necessário ajustamento, teste e optimização. Além disso, iniciada a época de tufões, os serviços competentes procederam com os devidos exercícios. De igual modo reforçou a importância das medidas preventivas que os vários serviços do governo devem ter, destacando como prioridade garantir a segurança da vida dos cidadãos.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar