O Gabinete de Informação Financeira organiza a 7.ª Reunião Conjunta relativa à Prevenção e Repressão de Crimes Financeiros

7.ª Reunião Conjunta relativa à Prevenção e Repressão de Crimes Financeiros

O novo estilo de vida em sociedade influenciado pela epidemia do novo coronavírus, não impede que o Gabinete de Informação Financeira colabore com outras entidades executivas, instituições fiscalizadoras e diversos sectores de Macau, tendo como objectivo combater conjuntamente crimes financeiros. A cooperação sob a forma de Parceria Público-Privada (Public Private Partnership) entre o Gabinete de Informação Financeira e as instituições financeiras já completou quatro anos, mantendo sempre, aquele, uma boa comunicação e intercâmbio com o sector financeiro. O Gabinete e as instituições financeiras trocam impressões sobre as medidas preventivas contra o branqueamento de capitais e o financiamento ao terrorismo, por meio de reuniões conjuntas relativas à prevenção e repressão de crimes financeiros, com vista a prevenir e combater, de forma eficaz, os crimes financeiros.

A 7.a Reunião Conjunta relativa à Prevenção e Repressão de Crimes Financeiros foi realizada no dia 3 de Junho de 2021. Como é costume foram convidados, para participarem, representantes de todos os bancos de Macau e um representante, da área de verificação da conformidade, da Caixa Económica Postal de Macau, os representantes presentes são cerca de 60 pessoas. Na reunião, a coordenadora do Gabinete, Chu Un I, e a coordenadora-adjunta, Fong Iun Kei, a par de outros representantes apresentaram e comentaram, de forma pormenorizada, os dados estatísticos sobre o combate ao branqueamento de capitais e ao financiamento do terrorismo, bem como as mais recentes tendências de transacções suspeitas no sector financeiro, as estratégias relativas ao branqueamento de capitais, o combate ao financiamento do terrorismo e ao financiamento à proliferação de armas de destruição massiva e igualmente apresentaram os trabalhos preparatórios para a próxima avaliação de riscos. As duas partes discutiram a actual gestão da conformidade com os princípios do combate ao branqueamento de capitais e ao financiamento do terrorismo, bem como as tendências de branqueamento de capitais emergentes a nível mundial, com vista a abordar, em conjunto, as diversas medidas eficazes para a prevenção e combate ao potencial risco de crimes financeiros.

A visão de longo prazo de Macau em relação à estratégia de combate ao branqueamento de capitais e ao financiamento do terrorismo e ao financiamento à proliferação consiste em adoptar medidas preventivas adequadas para assegurar a estabilidade financeira na região, minimizando os riscos resultantes da utilização do sistema financeiro como instrumento de branqueamento de capitais. Nesta reunião foram obtidos resultados bastante frutíferos; o GIF e o sector bancário reconheceram que a realização da Reunião Conjunta sobre a Prevenção e Combate ao Crime Financeiro contribuiu bastante para a prevenção e repressão do branqueamento de capitais e financiamento ao terrorismo e do financiamento ao proliferação.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar