Novos produtos derivados de tabaco que são prejudiciais à saúde, Serviços de Saúde apelam para que pessoas parem de fumar e ficarem longe do tabagismo


A Organização Mundial de Saúde publicou recentemente o “Relatório sobre as Bases Científicas da Regulamentação de Produtos de Tabaco, 8.o Relatório Técnico da OMS”, apontando que todos os produtos do tabaco, incluindo e-cigarros ( cigarros electrónicos) e produtos de tabaco aquecido, são prejudiciais para a saúde, especialmente o ingrediente principal desses produtos, a nicotina, pode causar dependência e afectar o desenvolvimento do cérebro.

Os cigarros eletrónicos e os produtos de tabaco aquecido que contêm nicotina são particularmente prejudiciais às crianças e adolescentes; a nicotina também pode afectar o desenvolvimento do feto e aumentar o risco aparecimento de doenças cardiovasculares e pulmonares.

A Organização Mundial de Saúde apela a todas as entidades competentes de todos os territórios e países a tomar medidas eficazes de controlo de produtos de tabaco para regulamentar e proteger a saúde pública.

Nos últimos anos, as medidas globais de controlo do tabaco estão a enfrentar o impacto de novos produtos de tabaco (incluindo e-cigarros e produtos de tabaco aquecido). Para atrair mais novos clientes, os fabricantes promoveram activamente estes meios junto do público e usaram vários métodos para enganar os consumidores. Por exemplo, os novos produtos de tabaco são embalados com uma nova aparência e com a variedade de sabores e sem evidências científicas suficientes os fabricantes declararam que esses produtos reduzem danos, ajudam a parar de fumar ou são os substitutos dos cigarros tradicionais, etc...

Alguns estudos mostraram que essas técnicas de comércio e vendas são particularmente eficazes para crianças e adolescentes.

O cigarro electrónico é um dispositivo electrónico.

O cigarro eletrónico é aquecido para atomizar o óleo ou líquido de fumo no cartucho ou no reservatório e para produzir vapor (aerossol) para o usuário inalar.

A composição do óleo de fumo ou do líquido de fumo é complicada, contendo várias substâncias nocivas, nicotina, propilenoglicol, formaldeído e metais pesados. Além disso, também são adicionados produtos químicos de sabor de alimentos “considerados seguros”, tais como, sabor de manteiga, sabor de frutas e sabor de canela.

Estas substâncias são tóxicas quando inaladas e alguns aditivos podem promover a reacção da nicotina ao cérebro, tornando os utilizadores mais propensos à dependência; além disso, alguns empresários ilegais irão adicionar drogas como marijuana e anfetaminas, e até mesmo fazem com que os fumadores se viciem e em alguns casos causarem a morte.

Uma vez que o produto de tabaco aquecido gera fumo que contêm nicotina ao aquecer cigarros especiais ou folhas de tabaco moídas, as substâncias tóxicas libertadas pelo produto de tabaco aquecido são semelhantes às do fumo dos cigarros tradicionais e onde também podem ser detectadas substâncias nocivas, nomeadamente, compostos orgânicos voláteis (VOCs), hidrocarbonetos policíclicos aromáticos (PAHs), nitrosaminas específicas do tabaco (TSNA), monóxido de carbono, formaldeído, metais pesados ​​e nicotina.

O produto de tabaco aquecido tem maior probabilidade de libertar produtos químicos prejudiciais que não existem no cigarro tradicional.

Segundo uma investigação feita pelo Conselho de Hong Kong sobre Tabagismo e Saúde (Hong Kong Council on Smoking and Health) e por académicos da Universidade de Hong Kong (The University of Hong Kong), caso os jovens usem produtos de tabaco aquecidos, irá aumentar o aparecimento de problemas respiratórios tais como tosse, nariz entupido e expectoração. O risco da apresentação desses sintomas nos jovens, que usem produtos de tabaco aquecidos, é alto comparado com os que consomem cigarros tradicionais, causando maiores danos à saúde.

Os produtos de tabaco, incluindo cigarros electrónicos e produtos de tabaco aquecidos são regulados em Macau.

Segundo o “Regime de prevenção e controlo do tabagismo” as actuais medidas de controlo para os novos produtos de tabaco incluem:

  1. A definição do “cigarro electrónico”, o que é produto, ou qualquer componente desse produto, que possa ser utilizado para inalar vapor, com ou sem nicotina, por meio de boquilha, incluindo um cartucho, um reservatório, bem como o dispositivo sem cartucho ou reservatório;
  2. Proibição de fumar cigarros electrónicos em locais onde é proibidos por lei fumar;
  3. Proibição da comercialização de cigarros electrónicos;
  4. Proibição de todas as formas de publicidade e promoção a cigarros electrónicos;
  5. Os produtos de tabaco aquecidos têm características estruturais idênticas à definição legal de cigarros electrónicos, correspondendo à definição de cigarros electrónicos em Macau, pelo que são também regulamentados pelas leis relevantes.

Não há evidência de que os cigarros electrónicos e os produtos de tabaco aquecidos sejam menos perigosos do que os produtos de tabaco tradicionais. Todos os produtos do tabaco são prejudiciais à saúde, pelo que a desabituação tabágica é a melhor maneira para os fumadores reduzirem o risco de infecção da COVID-19, de cancro, doenças cardíacas e respiratórias.

Os Serviços de Saúde incentivam os residentes a parar de fumar, por sua iniciativa e a eliminar o risco de fumo. A fim de proporcionar um serviço de apoio rápido e conveniente para os fumadores, todos os centros de saúde dispõem de serviços da desabituação tabágica gratuitos. Os interessados podem consultar os profissionais de saúde dos centros de saúde através da linha aberta da desabituação tabágica: 2848 1238.



Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar