CAEAL visita réplica da assembleia de voto a fim de aperfeiçoar os equipamentos de prevenção epidémica

CAEAL visita réplica da assembleia de voto

A Comissão de Assuntos Eleitorais da Assembleia Legislativa (CAEAL), visitou a réplica da assembleia de voto, instalada no Pavilhão Polidesportivo Tap Seac, que iniciou, hoje, o seu primeiro dia de funcionamento, com vista a inteirar-se sobre os equipamentos e a situação de prevenção epidémica nas assembleias de voto. O presidente da CAEAL, Tong Hio Fong, prestou declarações à comunicação social e afirmou que durante a visita, verificou que ainda há alguns aspectos a serem aperfeiçoados dando instruções aos funcionários para estarem atentos e melhorarem.

Tong Hio Fong revelou ainda que, tanto nas linhas de espera dos eleitores em cada local como nas assembleias de voto, haverá sinalização a demarcar a distância de 1 metro entre as pessoas, a qual deve ser mantida por forma a garantir uma distância social adequada no momento de espera. O mesmo responsável verificou que, a informação exibida no local é bastante legível, mas terá de ser reforçada a aderência da sinalética afixada. No dia das eleições, os funcionários irão também orientar os eleitores para manterem a distância social, assim como, a manutenção e a quantidade de sinalização disponível, caso necessário.

No que diz respeito ao ciclone tropical que poderá aproximar-se do território nos próximos dias, o presidente apontou que permanecerá em estreita comunicação com a Direcção dos Serviços Meteorológicos e Geofísicos (SMG) e estará atento à sua trajectória. Afirmou que, caso seja içado o sinal de tufão n.º 8 no dia 12 de Setembro, as assembleias de voto não serão abertas e de acordo com a lei eleitoral, a votação realizar-se-á no domingo ou feriado imediatamente seguinte ao dia da eleição, ou a mesma será adiada, pelo Chefe do Executivo, até ao trigésimo dia subsequente ao da eleição.

Relativamente às queixas recebidas, desde o início do período da campanha eleitoral, no dia 28 de Agosto, a CAEAL recebeu no total 17 queixas. Após uma análise, nove casos são preliminarmente suspeitos de serem ilegais, os quais dois foram encaminhados ao Comissariado Contra a Corrupção (CCAC), cinco encaminhados ao Corpo de Polícia de Segurança Pública (CPSP) e dois encaminhados à Polícia Judiciária (PJ), para efeitos de investigação.

Tong Hio Fong referiu ainda que, as queixas recebidas incluem afixação ilegal de materiais de propaganda eleitoral e algumas situações em que listas foram incomodadas durante as suas actividades eleitorais. Ainda, foi recebida recentemente uma queixa sobre um indivíduo suspeito de oferecer dinheiro em troca de votos a qual foi encaminhado ao CCAC.

Ao ser questionado sobre um alegado indivíduo de uma lista de candidatura suspeito de utilizar recursos públicos para fins de propaganda eleitoral, o presidente da CAEAL sublinhou que, após receber a queixa em causa, entrou de imediato em contacto com a Direcção dos Serviços de Educação e de Desenvolvimento da Juventude (DSEDJ) para se inteirar da situação. O indivíduo está preliminarmente suspeito de utilizar os serviços das instalações da DSEDJ para imprimir material de propaganda eleitoral. O caso foi encaminhado ao CPSP para fins de investigação. A CAEAL frisa, mais uma vez, que as listas de candidatura e os indivíduos em causa, não devem abusar dos recursos das entidades públicas para fins de propaganda eleitoral.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar