Serviços de Saúde reforçam supervisão de Vales de saúde electrónicos através da aplicação de megadados de modo a evitar violação da Lei


A Polícia Judiciária divulgou terça-feira (26 de Outubro) que uma clínica do Bairro da Areia Preta e uma loja de mariscos secos são suspeitas de conspiração para defraudar os pagamentos de vales de saúde.

No passado mês de Janeiro os Serviços de Saúde foram receberam uma denúncia publica que alertava para uma alegada infracção cometida por uma clínica e um loja de mariscos secos na aquisição de ginseng e mariscos secos através de uso de Vales de Saúde. Decorrente dessa denuncia os Serviços de Saúde investigaram a situação e detectaram que apesar não ter estado naquele local um profissional de saúde existiram transacções de vales de saúde electrónicos. Envolvida também nas investigações a Polícia Judiciária teve a total cooperação e apoio dos Serviços de Saúde.

As infracções à Lei não são toleradas. Apela-se ao sector de saúde e aos residentes para não violarem a lei. A fiscalização, a inspecção surpresa e a vistorias aos profissionais de saúde e aos dados sobre os vales de saúde serão reforçadas através do sistema de vales de saúde electrónico, recolhendo informações através da aplicação de megadados, análise de razoabilidade dos valores de transações e de números de uso dos vales de saúde para a detecção precoce de eventuais irregularidades.

O sector de saúde e os residentes devem cumprir rigorosamente as disposições do programa de comparticipação nos cuidados de saúde, caso sejam detectadas infracções, podem contactar o Centro de Apoio ao Programa de Comparticipação nos Cuidados de Saúde através do telefone n.º 28225050.



Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar