46 empresas aproveitaram a Exposição Internacional de Importação da China para realizar intercâmbio e cooperação

Fotografia de grupo da delegação empresarial de Macau

O Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM) organizou a participação de uma delegação empresarial de 46 empresários de Macau na 4.ª Exposição Internacional de Importação da China (CIIE, na sigla inglesa). Os empresários confessaram que o evento alcançou os efeitos desejados e que as sessões de bolsas de contacto foram úteis para a obtenção das últimas informações empresariais e das novidades da indústria em diferentes regiões bem como na expansão dos seus mercados.

A CIIE tem lugar entre os dias 5 e 10 de Novembro, no Centro Nacional de Exposições e Convenções (Xangai). O IPIM estabeleceu no local a “Zona de Exposição de Produtos Alimentares e Agrícolas” e a “Zona de Exposição do Comércio de Serviços” que contaram com 46 empresas envolvidas em produtos fabricados em Macau, marcas de Macau, distribuição de produtos alimentares e bebidas dos países de língua portuguesa e serviços comerciais. Cerca de um terço das empresas participaram pela primeira vez na CIIE.

Actividades diversificadas para promover as vantagens comerciais de Macau

Na “Zona de Exposição de Produtos Alimentares e Agrícolas - Pavilhão de Produtos Alimentares e Bebidas dos Países de Língua Portuguesa”, foram instalados equipamentos de multimédia e 3D para demonstrar os trabalhos desenvolvidos por Macau, nomeadamente a sua participação na Grande Baía e na Zona de Cooperação Aprofundada entre Guangdong e Macau, bem como, para fornecer informações sobre a promoção das vantagens de Macau enquanto plataforma de cooperação entre a China e os países de língua portuguesa, a apresentação do ambiente de negócios de Macau, o desenvolvimento dos serviços comerciais e do sector de convenções e exposições.

A “Zona de Exposição do Comércio de Serviços - Pavilhão de Serviços Profissionais dos Países de Língua Portuguesa” destina-se a promover serviços profissionais relacionados com os países de língua portuguesa como contabilidade, tradução, organização e planeamento de convenções e exposições, obras de purificação de ar em hotéis e superfícies comerciais, entre outros.

Por outro lado, no dia 6 de Novembro, foi realizado o Seminário de Promoção de Investimento “Aproveite Macau, Aproveite as Oportunidades nos Países de Língua Portuguesa”, que contou com a participação de cerca de 120 representantes governamentais e empresários. No mesmo dia, teve lugar também uma sessão de prova de vinhos dos países de língua portuguesa, com o objectivo de melhor promover os produtos de língua portuguesa no Interior da China.

Empresários de Xangai e Macau satisfeitos com os resultados da sua participação

As empresas de Macau que participaram pela primeira vez referiram que os resultados foram ao encontro das suas expectativas, tiveram oportunidade de interagir com empresários provenientes de diferentes locais, explorando novas oportunidades de negócio. Aproveitaram ainda esta plataforma para divulgar as suas marcas e produtos e apresentar as histórias por trás dos produtos às empresas do Interior da China, favorecendo a sua entrada no mercado do Interior da China. Durante a sua participação, conheceram também as últimas novidades da indústria. O empresário de Macau que tinha participado em quarto edições da CIIE afirmou ter recebido até ao momento 10 intenções de negociação. O empresário de Wuhan aproveitou a oportunidade para conhecer o papel da plataforma de Macau e as vantagens de convenções e exposições de Macau, esperando-se que, no futuro, seja possível explorar mais mercados comerciais e vias de desenvolvimento diversificadas.

Delegação empresarial de Macau alarga os seus conhecimentos na CIIE

A delegação organizada pelo Instituto de Promoção do Comércio e Investimento de Macau e composta por cerca de 70 empresários de Macau regressou a Macau no dia 7 de Novembro. Durante a estadia em Xangai, a delegação participou em eventos realizados no recinto da CIIE para conhecer melhor as últimas tendências de diferentes indústrias e para encontrar possíveis parceiros de cooperação.

A delegação seguiu estritamente as directrizes dos Serviços de Saúde de Macau quer no local, quer após o regresso a Macau, foram submetidos ao teste de ácido nucleico, e acompanharam de perto a evolução da situação pandémica, realizando ajustes atempados e coordenando com os trabalhos de prevenção.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar