Visita do Secretariado Permanente do Fórum Macau ao IPM

Delegados do Secretariado Permanente do Fórum Macau no IPM

Na passada sexta-feira, dia 8 de Março, o Instituto Politécnico de Macau recebeu a visita dos delegados do Secretariado Permanente do Fórum Macau de Cabo Verde e S. Tomé e Príncipe, respectivamente, Dr. Nuno Furtado e Dr. Gualter da Vera Cruz, acompanhados da assessora do Fórum, Dr.ª Lurdes de Sousa.

Mais do que fazer um balanço da cooperação que tem vindo a ser prestada pelo IPM na formação de quadros dos países lusófonos, não só de Cabo Verde e S. Tomé e Príncipe mas também de Angola, Brasil, Guiné-Bissau, Moçambique e Portugal, este encontro teve como objectivo programar os próximos anos, numa perspectiva de, se possível, aumentar o número de alunos e alargar a formação de quadros destes países a outras áreas e cursos ministrados pelo IPM.

A Vice-Presidente do IPM, Doutora Vivian Lei Ngan Lin, começou por fazer um balanço muito positivo dos últimos anos, realçando o facto de o IPM ser a instituição de ensino superior da RAEM com maior número de alunos dos países lusófonos, sobretudo dos países africanos, um número que desde 2006 mais do que quadruplicou, passando de 28 para por volta de 150 alunos. A mesma lembrou que a RAEM é fortemente incentivada pelo Governo do Interior da China a desempenhar, a longo prazo, o papel de ponte e plataforma para as relações comercias entre a China e os países Lusófonos, bem como a participar no cumprimento dos objectivos da iniciativa “uma Faixa, Uma Rota”, não esquecendo os mais recentes novos desafios impostos pela recente criação da “Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau”.

O Dr. Gualter da Vera Cruz, delegado do Fórum Macau, deu parabéns ao IPM por ter formado muitos alunos bilingues, manifestando que está empenhado em promover o alargamento da cooperação com o IPM, no sentido de aumentar o número de alunos a beneficiar destes apoios do Governo da RAEM e do IPM.

O delegado de Cabo Verde, Dr. Nuno Furtado, felicitou os êxitos do IPM que tem alcançado em relação à formação dos quadros dos países lusófonos ao longo dos últimos anos, destacando a importância de se continuar a trabalhar o bilingue que é uma das vertentes mais importantes do Fórum. Referiu o facto de existir em Cabo Verde um Instituto Confúcio e sugeriu uma parceria entre o IPM e o Instituto Confúcio em Cabo Verde.

A concluir, a Vice-Presidente do IPM, Doutora Vivian Lei Ngan Lin disse esperar poder continuar a contar com o importante apoio e incentivos dos governos da RAEM e do Governo Central da China, também do Fórum Macau, para que o IPM possa manter e se possível aumentar o número de alunos dos países lusófonos, nomeadamente Portugal, Brasil, Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, S. Tomé e Príncipe e Timor Leste.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar