Left off-canvas

An off-canvas can hold any content you want.

Close this off-canvas by clicking on the backdrop or press the close button in the upper right corner.

 

Some details

  • Width
    240px
  • Height
    100%
  • Body scroll
    disabled
  • Background color
    Default

Governo da RAEM oferece jantar em honra do Presidente da República Portuguesa (Tradução do GCS)

Chefe do Executivo, Chui Sai On, discursa no jantar oferecido pelo Governo de Macau ao Presidente da República Portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa.

【GCS】Governo da RAEM oferece jantar em honra do Presidente da República Portuguesa

O Governo da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM) ofereceu, esta noite (1 de Maio), um jantar em honra do Presidente da República Portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa, no âmbito da sua visita oficial ao território. Na ocasião, o Chefe do Executivo, Chui Sai On, destacou o papel especial de Macau no contexto das relações amistosas entre a China e Portugal, e o grande valor que, desde sempre, o Governo da RAEM tem atribuído às suas próprias ligações com a República Portuguesa. E constatou que Macau e Portugal mantêm contactos amigáveis e estreitos, bem como uma cooperação pragmática, designadamente nos esforços para transformar Macau num elo, ou seja, na ponte para a cooperação e o intercâmbio entre a China e os Países de Língua Portuguesa.

Ao tomar a palavra, Chui Sai On começou por dar as mais calorosas boas-vindas, em representação do Governo da RAEM, ao Presidente da República Portuguesa e, de seguida, relembrou que este ano se celebra o 40º aniversário do estabelecimento de relações diplomáticas entre a China e Portugal, seladas por uma profunda amizade entre os dois países. E considerou que as relações entre a China e Portugal se encontram actualmente numa nova etapa histórica, da qual se espera a edificação de um futuro ainda mais belo.

O Chefe do Executivo adiantou também que a Comissão Mista Macau-Portugal, estabelecida no âmbito da criação de mecanismos de cooperação bilateral, realizou já um total de cinco reuniões, ao longo de oito anos, desde a primeira em 2011, nas quais foram discutidos e acordados muitos assuntos importantes, direccionados para o reforço do trabalho conjunto, sendo, ao mesmo tempo, demonstrativas das relações próximas e amistosas existentes entre os dois governos. Chui Sai On fez ainda uma antevisão sobre a sexta reunião da Comissão Mista, que decorrerá em Portugal em meados deste mês, e visa o aprofundamento da cooperação mantida em diversos campos, indicando que irá ele próprio liderar a delegação do Governo da RAEM que visitará o país.

Por outro lado, o Chefe do Executivo salientou que, tendo por base os laços de amizade e de cooperação mantidos com Portugal e o apoio do Governo Central, Macau está a potenciar as suas próprias vantagens para construir a «Plataforma de Serviços para a Cooperação Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa» e aumentar continuamente a influência do «Centro de Serviços Comerciais para as Pequenas e Médias Empresas da China e dos Países de Língua Portuguesa», do «Centro de Convenções e Exposições para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa» e do «Centro de Distribuição dos Produtos Alimentares dos Países de Língua Portuguesa». Simultaneamente, Macau pretende aproveitar eficazmente as oportunidades decorrentes da cooperação entre os potenciais mercados da China, de Portugal e dos demais países de língua portuguesa e, assim, trabalhar com todas as partes em prol de benefícios recíprocos e de um desenvolvimento conjunto.

Chui Sai On manifestou ainda o seu agradecimento pelo apoio e participação do Presidente da República Portuguesa na iniciativa nacional «Uma Faixa, Uma Rota», afirmando ter plena confiança de que Portugal se tornará no eixo europeu desse projecto. E indicou que Macau é um importante interveniente na iniciativa «Uma Faixa, Uma Rota» e, por isso, o Governo da RAEM está preparado para envidar os maiores esforços no exercício pleno do seu papel de Plataforma Sino-Lusófona e ainda no Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Fórum Macau), assim como para promover o desenvolvimento e a cooperação em áreas como a economia, e a ciência, tecnologia e inovação.

Entretanto, Macau também vai aproveitar activamente as oportunidades trazidas pela sua participação na construção da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau, nomeadamente através da organização regular da «Actividade Promocional e Sessão de Bolsas de Contacto alusivas aos Produtos Alimentares dos Países de Língua Portuguesa» nas cidades que integram a Grande Baía, que visa oferecer serviços especializados aos países de língua portuguesa para a entrada dos seus produtos no vasto mercado chinês. O Governo da RAEM vai ainda apoiar os trabalhos de promoção do Fundo de Cooperação e Desenvolvimento China - Países de Língua Portuguesa, que oferece uma série de serviços às empresas chinesas interessadas em investir nos mercados dos países lusófonos, de que são exemplo o direccionamento, a facilitação de contactos e o tratamento de formalidades administrativas.

Por fim, Chui Sai On sublinhou que o Executivo da RAEM vai continuar a respeitar a diversidade de culturas e costumes em Macau, a apoiar o desenvolvimento do ensino da língua portuguesa e a encorajar activamente o intercâmbio cultural entre a China e Portugal.

No discurso que fez, no jantar, o presidente da República Portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa, agradeceu a hospitalidade do Governo da RAEM, dizendo que termina em Macau a sua visita de Estado à República Popular da China, iniciada com a participação de Portugal na iniciativa «Uma Faixa, Uma Rota», sinal da cooperação multilateral entre a República Portuguesa e a República Popular da China. O mesmo responsável descreveu ainda as relações de Portugal e Macau como antigas, intensas e promissoras. E manifestou vontade de assistir a um desenvolvimento e aprofundamento da cooperação entre Portugal e Macau, em domínios como a língua portuguesa, o comércio, o investimento, o turismo, o ensino superior, a ciência e a tecnologia. Além disso, também reforçar a posição de Macau como plataforma essencial no relacionamento com os países de língua oficial portuguesa.

Marcelo Rebelo de Sousa afirmou ainda que a visita que fez a Macau é a prova inequívoca da amizade e da cooperação da República Portuguesa com Macau, enquanto Região Administrativa Especial da República Popular da China. O Presidente da República Portuguesa desejou igualmente que o futuro permita que a relação entre Portugal e Macau seja cada vez mais próxima.

A visita do presidente da República Portuguesa a Macau terminou com o jantar oferecido pelo Governo da RAEM. Durante a tarde, Marcelo Rebelo de Sousa tinha participado na recepção à comunidade portuguesa de Macau, na Residência Consular, e visitado ainda a Escola Portuguesa de Macau e o Consulado-Geral de Portugal em Macau.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar