Left off-canvas

An off-canvas can hold any content you want.

Close this off-canvas by clicking on the backdrop or press the close button in the upper right corner.

 

Some details

  • Width
    240px
  • Height
    100%
  • Body scroll
    disabled
  • Background color
    Default

Acto Público de abertura das propostas do concurso público para a prestação de serviços de gestão e manutenção da Ponte de Sai Van (2019-2021)

Decorreu hoje o acto público de abertura das propostas do concurso público para a prestação de serviços de gestão e manutenção da Ponte de Sai Van no período compreendido entre Outubro de 2019 e Setembro de 2021

A fim de garantir a gestão normal e o funcionamento da Ponte de Sai Van, a Direcção de Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes vai adjudicar os trabalhos de gestão e fiscalização durante 24 horas a uma entidade gestora, a qual ficará também encarregue da reparação e manutenção periódicas. Para o efeito, decorreu hoje (dia 9) o acto público de abertura das propostas do concurso público que contou com a participação de três sociedades.

Das três propostas recebidas, uma não foi admitida e duas foram admitidas e os respectivos montantes variam entre os 12 e 14 milhões de patacas.

A prestação de serviços de gestão e manutenção da Ponte de Sai Van, no período compreendido entre Outubro de 2019 e Setembro de 2021, abrange principalmente a gestão e a fiscalização durante 24 horas da estrutura, do sistema electromecânico e do sistema de prevenção contra incêndios da ponte, a manutenção geral e a inspecção e reparação periódicas da mesma, bem como a prestação de serviços de emergência aquando da ocorrência de tufões (após o içar do sinal de tufão n.º 8 ou superior, deve ser prestado apoio no encerramento do tabuleiro superior e na abertura do acesso inferior para a circulação de veículos ligeiros).

A área de gestão da ponte abrange os viadutos A e B da Ponte de Sai Van situados na península de Macau (junto à Torre de Macau) e o viaduto principal (junto à Barra) que vai até à entrada do acesso subterrâneo na Taipa. A entidade gestora tem de controlar o funcionamento da ponte durante 24 horas através de três turnos e os seus membros devem incluir um engenheiro civil, um engenheiro electromecânico e um engenheiro de prevenção contra incêndios inscritos na DSSOPT, um técnico electrotécnico, um operador da sala de controlo, um fiscal de obra de construção civil, um adjunto de exploração, etc..

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar