Left off-canvas

An off-canvas can hold any content you want.

Close this off-canvas by clicking on the backdrop or press the close button in the upper right corner.

 

Some details

  • Width
    240px
  • Height
    100%
  • Body scroll
    disabled
  • Background color
    Default

Bolsa de Contactos do Fórum Internacional de Desenvolvimento da Medicina Tradicional 2019 (Europa e África) Macau como Janela de Ligação da Indústria de Medicina Tradicional Chinesa com os Mercados Europeus e Africanos

A rodada de negócios do Fórum Internacional do Desenvolvimento de Medicina Tradicional 2019 (Euro-África) correu com sucesso

Por ocasião do Fórum Internacional de Desenvolvimento da Medicina Tradicional 2019 (Europa e África), realizou-se, esta tarde, em Lisboa, uma sessão de bolsa de contactos. No evento, estiveram presentes representantes de entidades governamentais, peritos da indústria de medicina tradicional, representantes dos sectores empresarial e comercial, provenientes de Macau, do Interior da China, da União Europeia e dos países africanos, entre outros, num total de 120 participantes. Foram trocadas impressões sobre a situação de desenvolvimento, as características de mercado, casos de comércio e registo internacional, assim como sobre interpretação de regulamentos relevantes em países europeus e africanos no que diz respeito à área da medicina tradicional, suplementos alimentares e produtos de saúde desses países e regiões.

No âmbito da bolsa de contactos, os convidados encetaram conversações subordinadas a três temas: 1. Interpretação dos regulamentos de registo e condições de entrada de produtos e suplementos alimentares derivados de medicina tradicional nos mercados dos países europeus e africanos; 2. O caminho para a internacionalização dos produtos farmacêuticos, de produtos de bem-estar e de suplementos alimentares derivados da medicina tradicional chinesa; e 3. Situação actual e perspectivas de desenvolvimento dos suplementos alimentares nos mercados europeus e africanos. Na secção subordinada ao panorama geral dos mercados europeus e africanos, às suas condições de acesso e às perspectivas de desenvolvimento, os convidados expuseram as características dos mercados europeus e africanos no que diz respeito à medicina tradicional, assim como às características políticas, aos hábitos de consumo e às condições de acesso para produtos derivados da medicina tradicional chinesa, tendo sido feitas também algumas sugestões. No que diz respeito à secção relativa à internacionalização de produtos farmacêuticos, de produtos de bem-estar e de suplementos alimentares derivados da medicina tradicional chinesa, representantes das empresas provenientes de Macau e do Interior da China partilharam, entre outras coisas, as suas experiências de sucesso no que toca ao registo e comércio internacionais de produtos derivados da medicina tradicional, assim como políticas, mercados, preços e culturas, entre outros aspectos.

As empresas participantes tiveram ainda a oportunidade de participar numa sessão de perguntas e respostas com os oradores, sessão essa que foi subordinada a questões relacionadas com o registo, comercialização e padronização de produtos derivados da medicina tradicional. Os oradores forneceram valiosas sugestões, adequadas às situações dos diferentes mercados, numa atmosfera de diálogo calorosa e positiva.

Além disso, foi incluída, ainda, no local da bolsa de contactos, uma área de exibição, expondo produtos de qualidade provenientes de Macau, do Interior da China, da Europa, da África, assim como de países e regiões ao longo da “Uma Faixa e Uma Rota”. Esta área de exposição constituiu também uma oportunidade de diálogo e de interacção entre distribuidores e comerciantes, um espaço de entreajuda e de partilha de experiências no que concerne à promoção dos produtos e formação profissional, serviços de registo e procura de parcerias comerciais, entre outros elementos do comércio internacional, permitindo uma melhor compreensão da situação dos mercados locais e uma melhor preparação para os próximos passos da entrada num mercado, nomeadamente o registo e marketing do produto.

Até à data, o Parque Científico e Industrial de Medicina Tradicional Chinesa para a Cooperação entre Guangdong-Macau apoiou um total de seis produtos, incluindo os provenientes de empresas de Macau e do Interior da China, tendo obtido a aprovação do registo comercial em Moçambique. Os dois primeiros produtos que efectuaram, com sucesso, o seu registo foram já lançados e são vendidos em mercados moçambicanos, cujas marcas têm disfrutado de boa reputação no mercado, o que demonstra o papel pró-activo do Parque Industrial como plataforma na promoção da industrialização e internacionalização da medicina tradicional chinesa de Macau.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar