V Fórum Internacional sobre o Ensino da Língua Portuguesa na China acontece na Grande Baía, com o apoio do IPM

Fotografia de grupo de todos os convidados e participantes do V Fórum Internacional de Ensino e Estudos de Língua Portuguesa na China

Realizou-se nos passados dias 5 e 6 de Julho, em Cantão, OV Fórum Internacional de Ensino e Estudos de Língua Portuguesa na China. Co-organizado pelo Centro Pedagógico e Científico da Língua Portuguesa (CPCLP) do Instituto Politécnico de Macau (IPM) e pela Faculdade das Línguas e Culturas Europeias da Universidade de Estudos Estrangeiros de Guangdong (GDUFS), este evento científico contou com a participação de cerca de 80 especialistas, académicos e professores de língua portuguesa, vindos de mais de 20 instituições de Portugal, do Brasil, de Macau e do Interior da China.

Na Cerimónia de Abertura usaram da palavra as seguintes individualidades convidadas: Dr. André Sobral Cordeiro, Cônsul-Geral de Portugal em Cantão, Dr. Pedro Murilo OrtegaTerra, Cônsul Geral do Brasil em Cantão, Prof.a Doutora Wang Tinghui, Vice-Reitor da GDUFS, e Prof. Doutor Gaspar Zhang, Coordenador do Centro Pedagógico e Científico da Língua Portuguesa do IPM.

Estiveram ainda presentes nesta ocasião, o Presidente do Instituto Politécnico de Leiria, Prof. Doutor Rui Filipe Pinto Pedrosa, em representação do Presidente do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos de Portugal, a Directora da Escola Superior de Educação e Ciências Sociais, Prof.ª Doutora Sandrina Diniz Fernandes Milhano, e a Directora da Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico do Porto, Prof.ª Doutora Prudência Maria Fernandes Antão Coimbra, convidados especiais do evento.

O Fórum Internacional sobre o Ensino da Língua Portuguesa na China, acontece de dois em dois anos, e conta sempre com a organização ou co-organização do IPM. A primeira edição deste evento ocorreu em 2011 numa parceria entre o IPM e a Universidade de Estudos Estrangeiros de Pequim; a terceira edição ocorreu em Macau e foi inteiramente organizada pelo IPM; a segunda (2013) e a quarta (2017) edições realizaram-se, respectivamente, em Xangai, numa parceria entre o IPM e a Universidade de Estudos Internacionais de Xangai, e em Pequim, numa co-organização do IPM com a e a Universidade da Comunicação da China. O IPM tem sido, pois, testemunha não só do interesse e vitalidade crescentes do Fórum Internacional sobre o Ensino da Língua Portuguesa na China, como também do crescimento do ensino do português nesta região da Ásia.

Este ano, e no âmbito da cooperação cada vez mais estreita entre a Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau e os países lusófonos, nomeadamente nos domínios político, económico, comercial, cultural e educacional, o Fórum realizou-se, pela primeira vez, na Província de Guangdong, tendo sido organizado por instituições de ensino superior da Grande Baía. Tal demonstra, por um lado, a grande importância das instituições desta região para o ensino de português na China, e por outro, as vantagens privilegiadas de Macau na construção da base de formação de quadros bilingues português-chinês.

O V Fórum Internacional sobre o Ensino da Língua Portuguesa na China, que teve como temáticas principais a “elaboração de materiais didácticos”, a “alteração curricular” e os “estudos culturais lusófonos”, constituiu um espaço aberto de reflexão colectiva, partilha de saberes e discussão em torno das múltiplas dimensões do trabalho relacionado com a língua portuguesa, destinado a jovens professores de português.

O Fórum, que reuniu estudiosos prestigiados de diversas áreas relacionadas com a língua portuguesa e o seu ensino, contou com um programa rico e diversificado. Para além de uma conferência de abertura, houve ainda duas mesas-redondas e nove conferências paralelas, o que totalizou um conjunto de 43 intervenções.

Aproveitando a ocasião, após os trabalhos do Fórum, realizou-se a Reunião de Responsáveis pelo Curso de Português em Universidades Chinesas – 2019, que congregou responsáveis pelo ensino de português de cerca de 20 universidades, os quais discutiram a situação actual do ensino do português na China, bem como os desafios futuros que se colocam neste domínio.

Através desta iniciativa, o IPM pretende desenvolver a cooperação entre instituições do ensino superior que oferecem cursos de licenciatura em português, aproveitando as vantagens de Macau na construção de uma “base de formação de quadros bilingues português-chinês”, promovendo o ensino de português na China e a interacção cultural luso-chinesa, e contribuindo para a formação de mais quadros bilingues português-chinês para o desenvolvimento da Grande Baía Guangdong-Hongkong-Macau e a construção de “Uma Faixa, Uma Rota”.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar