Chefe do Executivo interino desloca-se ao Centro de Operações de Protecção Civil para se inteirar dos trabalhos de prevenção e de resposta ao tufão

Chefe do Executivo interino, André Cheong, desloca-se ao Centro de Operações de Protecção Civil para se inteirar do ponto de situação dos trabalhos apresentados pelos membros da estrutura da protecção civil e dar as devidas instruções em resposta ao Tufão Nangka.

Devido à passagem do tufão “Nangka”, foi içado o sinal n.º 8 de tempestade tropical, hoje (13 de Outubro), pelas 07h30, e activado o Centro de Operações de Protecção Civil (COPC) ao mesmo tempo. O Chefe do Executivo interino, secretário para a Administração e Justiça, André Cheong, deslocou-se ao COPC para se inteirar do ponto de situação dos trabalhos e estratégias de resposta, apresentados pelos membros da estrutura de protecção civil, e dar as devidas instruções para uma melhor acção.

O Comandante de Acção de Protecção Civil em Exercício, comandante-geral dos Serviços de Polícia Unitários, Leong Man Cheong, reportou os trabalhos ao Chefe do Executivo em exercício e disse que, o tufão “Nangka” levou ao içar do sinal n.º 8, sendo o primeiro a afectar Macau depois da entrada em vigor do novo Regime Jurídico de Protecção Civil, no passado dia 15 de Setembro. De acordo com o estipulado na nova lei, a estrutura de protecção civil está pronta a reagir, incluindo o centro de abrigo, centro de comando da reserva operacional e o centro de operações de protecção civil, com todos os membros da estrutura da protecção civil a terem começado a desempenhar as respectivas funções.

Depois de ouvir a apresentação do relatório sobre os trabalhos e tomar conhecimento sobre a situação actual da cidade, o Chefe do Executivo interino, André Cheong, disse que, conforme a análise científica da Direcção dos Serviços Meteorológicos e Geofísicos, já estava prevista a possibilidade de ser içado o sinal n.º 8, tendo sido efectuados todos os preparativos para activar a estrutura da proteção civil. Segundo as informações dos membros da estrutura, a situação da cidade é normal. Contudo, apesar da força do vento não ser muito forte, de momento, é bastante importante que os trabalhos de prevenção sejam feitos da melhor maneira, e todos os serviços devem manter alerta razoável e preparar os trabalhos preventivos para responder a situações possíveis, constituindo também uma instrução orientadora, no sentido da estrutura da protecção civil concretizar os seus preparativos.

O mesmo responsável disse que, depois da entrada em vigor do novo Regime Jurídico de Protecção Civil, esta é a primeira mobilização da estrutura da protecção civil conforme a nova lei, assim, desta vez, a reação à passagem do tufão vai servir como um verdadeiro teste ao funcionamento integral de toda estrutura da protecção civil, e constituirá uma oportunidade para concentrar e acumular experiências, para que, no futuro, se consiga ainda uma melhor preparação e reacção aos tufões e demais desafios severos.

O Chefe do Executivo interino afirmou que, tanto o funcionamento da estrutura da protecção civil, como o Regime Jurídico de Protecção Civil, são aperfeiçoados da forma contínua, através da acumulação de conhecimentos e de aprendizagem com as experiências do passado. O mesmo responsável está convicto que, com os esforços conjuntos de todos os serviços, se possa reagir ainda melhor às catástrofes naturais.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar