Exposição de Heidi Lau Aparição pronta para o Pavilhão de Macau-China na 58.ª Exposição Internacional de Arte – Bienal de Veneza

Exposição de Heidi Lau Aparição pronta para o Pavilhão de Macau-China na 58.ª Exposição Internacional de Arte - Bienal de Veneza

Organizada pelo Museu de Arte de Macau (MAM), sob os auspícios do Instituto Cultural, o Pavilhão Macau-China será inaugurado no dia 9 de Maio (quinta-feira) na 58.ª Bienal de Veneza - Exposição Internacional de Arte, em Veneza, Itália. O Pavilhão apresentará 10 obras/conjuntos de instalações de cerâmica da autoria da jovem artista de Macau, Heidi Lau, no âmbito de uma exposição intitulada Aparição, sugerindo a ambição de Lau de “tornar visível" o “invisível” de Macau e dando eco ao tema da Bienal deste ano “Tempos Interessantes”. As obras já chegaram a Veneza, tal como a curadora Lam Sio Man, a artista Heidi Lau e a equipa expositora do MAM, as quais se preparam para montar a exposição, na esperança de deixar uma forte impressão no público.

A exposição, organizada em quatro temas Aparição I: Memórias Primitivas, Aparição II: A Casa Ancestral, O Momento Contemporâneo: Aprendendo com o Casino e Nostalgia Reflexiva: O Antigo Jardim Recreativo, é uma exploração das memórias de infância de Lau, levando o público ao longo de uma viagem artística a um mundo de espíritos e crenças esquecidos.

“Aparição”, que deriva do termo latino “apparere” (“tornar-se visível”), remete-nos especialmente para a ideia de manifestação de um ente sobrenatural, tendo-se referido originalmente à epifania do Filho de Deus. O título alude à intrincada relação histórica entre Macau como “Cidade do Nome de Deus” e a sua indústria do jogo, visando desconstruir quaisquer impressões simplistas de Macau. Lau pretende revelar a complexa identidade e história de Macau no estilo típico da ficção sobrenatural clássica chinesa. As suas obras assemelham-se a ruínas desmoronadas de relíquias históricas e evocam imagens de mitologias taoistas e folclóricas, envolvendo o público numa profunda reflexão através da sua interpretação bizarra e extraordinária.

Esta é a sétima vez que Macau participa, a convite da Organização, na Bienal de Veneza desde 2007. Desde então, têm sido envidados esforços no sentido de introduzir obras de arte contemporâneas representativas de Macau na cena artística internacional, tendo, até agora, sido expostas obras de 15 artistas de Macau no evento.

A exposição Aparição estará patente diariamente em frente ao Arsenale, local principal da Bienal, das 10:00 às 18:00 horas (horário local), até ao dia 10 de Novembro, encerrando às segundas-feiras. Endereço: Arsenale, Campo della Tana. Castello 2126/A, Veneza, Itália. Para mais informações, é favor consultar a página electrónica www.MAM.gov.mo.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar