Aproveitar as oportunidades da iniciativa «Uma Faixa, Uma Rota» para um futuro brilhante da cooperação entre Macau e Portugal

hefe do Executivo, Chui Sai On, e o ministro da Administração Interna de Portugal, Eduardo Cabrita, na recepção oferecida pelo Governo da Região Administrativa Especial de Macau em Lisboa, no âmbito da visita oficial a Portugal.

O Chefe do Executivo do Governo da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM), Chui Sai On, salientou o grande valor das relações de cooperação com a República Portuguesa, durante a recepção oferecida pelo Governo da RAEM, no final da tarde do dia 13 de Maio (hora de Lisboa), sublinhando que Macau, assim como Portugal, irá aproveitar as oportunidades de desenvolvimento proporcionadas pela iniciativa «Uma Faixa, Uma Rota», estando confiante no futuro brilhante da cooperação e dos benefícios mútuos.

Durante a recepção, foi ainda inaugurada a exposição fotográfica “A concretização com sucesso do princípio ‘Um País, Dois Sistemas’ em Macau”, que contou com a presença do Chefe do Executivo, Chui Sai On, do ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, e do embaixador da República Popular da China em Portugal, Cai Run, e outros convidados.

Ao discursar na ocasião, Chui Sai On indicou que a China e Portugal são bons amigos e bons parceiros, e a Parceria Estratégica Global estabelecida entre os dois está a ser aprofundada. Referiu ainda que a iniciativa nacional «Uma Faixa, Uma Rota» mereceu elevada atenção da sociedade internacional e, ao mesmo tempo, obteve o apoio forte e uma participação activa por parte de Portugal. Defende que as relações de amizade e de cooperação entre a China e Portugal injectam novo ímpeto no aprofundamento do intercâmbio amigável entre Macau e Portugal, e que, neste contexto, a sua visita a Portugal, a convite do Governo Português e à frente da delegação do Governo da RAEM, reveste-se de um significado especial.

Adiantou que as bases de cooperação entre Macau e Portugal são boas e com potencialidades para serem aprofundadas. Entretanto, enquanto cidade importante e entreposto da iniciativa «Uma Faixa, Uma Rota», Macau irá, assim como Portugal, aproveitar as oportunidades de desenvolvimento geradas por esta iniciativa. Chui Sai On acredita num futuro brilhante para a cooperação e benefícios mútuos.

O mesmo responsável sublinhou que o Governo da RAEM valoriza bastante as relações de cooperação com a República Portuguesa e recordou a realização de visitas recíprocas, ao longo dos anos, com dignitários e quadros de alto nível de ambos governos. Lembrou que, desde 2011, realizaram-se cinco reuniões da Comissão Mista Macau-Portugal, foram assinados vários acordos de cooperação e impulsionados projectos de cooperação em vários domínios, o que comprova os bons resultados desta cooperação. Indicou que a exposição fotográfica «Sucesso na concretização do princípio “um País, dois sistemas” em Macau» é demonstrativa da histórica relação de amizade entre Macau e Portugal, e também do sucesso da implementação do princípio «um País, dois sistemas» em Macau.

Destacou o estreito intercâmbio cultural e humanístico com fortes raízes históricas entre ambos, referindo que quem percorrer as ruas de Macau facilmente encontra testemunhos escritos, simultaneamente, em chinês e em português, como também no Centro Histórico de Macau estão preservados muitos edifícios de matriz portuguesa. E lembra que os portugueses nascidos em Macau, os portugueses residentes em Macau e os empresários de Portugal empenham-se e contribuem para o desenvolvimento de Macau.

Chui Sai On espera que Macau e Portugal continuem a reforçar o intercâmbio e a promover a cooperação bilateral, a colaborar e a empenhar esforços em prol do desenvolvimento e do progresso de ambos, bem como da profunda amizade que os une.

Por seu turno, o ministro da Administração Interna de Portugal, Eduardo Cabrita, indicou que as relações entre Portugal e a China, e as relações entre Portugal e Macau são da longa história, e as recentes visitas do Presidente chinês, Xi Jinping, a Portugal e do Presidente da República Portuguesa à China reforçam esta relação estreita entre os dois países, lembrando que Macau é o grande elo histórico entre Portugal e a China, mas um elo a olhar para o futuro.

Eduardo Cabrita considerou que a RAEM conseguiu um grande sucesso, e a amizade entre Portugal e Macau será mantida e continuará a progredir, referindo que a melhor evidência de que a relação amistosa histórica entre Portugal e Macau está a avançar é a existência de uma grande comunidade portuguesa naquele território, a presença cultural através da Escola Portuguesa e da comunicação social em língua portuguesa e o reforço das relações de cooperação em vários domínios.

Estiveram presentes na recepção cerca de 230 convidados, incluindo os membros da delegação oficial da RAEM, representantes do governo português, da Assembleia da República e dos órgãos judiciais, da Câmara Municipal de Lisboa, de instituições de ensino, dos órgãos de comunicação de Portugal, da Embaixada da República Popular da China em Portugal, bem como representantes das embaixadas dos outros países acreditados em Portugal, das empresas chineses e associações dos chineses ultramarinos em Portugal, e ex-governantes da administração portuguesa e outras personalidades ligadas a Macau, entre outros convidados.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar