Realização bem-sucedida, pela primeira vez, do Curso de Formação Online sobre o Uso de Medicina Tradicional no Combate à Pandemia de COVID-19 Partilhar as experiências do combate à pandemia, encorajando a aprendizagem mútua

Uso da palavra do Secretário-Geral Adjunto, Dr. Ding Tian

O Curso de Formação Online sobre o Uso de Medicina Tradicional no Combate à Pandemia de COVID-19 foi organizado pelo Secretariado Permanente do Fórum de Macau e pelo Parque Científico e Industrial de Medicina Tradicional Chinesa para a Cooperação entre Guangdong-Macau, e suportado pelos Serviços de Saúde de Macau e pela Administração Estatal de Medicina Tradicional Chinesa da China. A sua cerimónia de abertura foi realizada online em 10 de Novembro de 2020, pelas 20H00 (hora de Pequim). O Secretário-Geral Adjunto do Secretariado Permanente do Fórum de Macau, Dr. Ding Tian, a Presidente e Directora-Executiva do Parque Científico e Industrial de Medicina Tradicional Chinesa para a Cooperação entre Guangdong-Macau, Dra. Lu Hong, e os representantes dos Países de Língua Portuguesa participaram na cerimónia de abertura e proferiram os seus discursos.

No discurso do Secretário-Geral Adjunto, Dr. Ding Tian, referiu-se que, o sector de medicina tradicional se trata um conteúdo importante constante no “Plano de Acção para a Cooperação Económica e Comercial” assinado na 5.ª Conferência Ministerial do Fórum de Macau, sendo também uma parte relevante no desenvolvimento da diversificação adequada da economia de Macau, ao qual o Secretariado Permanente do Fórum de Macau tem prestado alta atenção. Perante a conjuntura internacional de que se tem propagado o novo tipo de coronavírus que causou a pandemia, o curso de formação será realizado por 3 sessões através de plataforma online, em relação à partilha de experiência sobre o combate à epidemia, o combate epidémico com uso de medicinas tradicionais, etc., convidando os especialistas, académicos e estudantes na primeira frente a realizar estudo e intercâmbio. Esperou ainda que os participantes e representantes de todas as partes do curso possam aproveitar plenamente a corrente oportunidade em prol de reforçar o intercâmbio, bem como aprofundar constantemente as cooperações nas áreas como tecnologia médicas, estudos científicas, formação de pessoais, aplicação e divulgação, impulsionando o aprendizado mútuo em termos de medicina tradicional, lidando conjuntamente com o desafio de saúde pública, e fazendo contribuições na garantia de boa saúde dos povos de diferentes países.

O presente curso é realizado em formas como palestras e seminários online, que ocorrem mediante videoconferência, em transmissão internacional directa através dos principais novos meios de comunicação, nomeadamente, VooV Meeting, Youtube, bilibili, entre outros. Inscreveram-se cerca de 200 funcionários e técnicos da área de saúde provenientes dos Países de Língua Portuguesa, nomeadamente Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe. Durante a formação, realizou-se uma série de palestras efectuadas pelos especialistas dos 6 Países Participantes de Língua Portuguesa do Fórum de Macau e focadas na apresentação do ponto de situação de COVID-19 e das respectivas medidas de respostas. A par disso, o Chefe do Centro de Prevenção e Controlo da Doença do Governo da RAEM, Dr. Lam Chong, partilhou as experiências sobre a prevenção e controlo de COVID-19 em Macau. Os participantes realizaram intercâmbio profundo e trocaram opiniões, por esta ocasião, conheceram a situação epidémica e experiências para prevenção e controlo da epidemia no Interior da China e em Macau, também vão aproveitar a complementaridade da medicina tradicional no combate à epidemia para enfrentar os desafios dos seus países, com o objectivo de incentivar juntamente a recuperação económica após da epidemia.

Trata-se um trabalho pragmático na cooperação na área de saúde do «Plano de Acção para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e Países de Língua Portuguesa», o mencionado curso reflectiu os esforços conjuntos da China e dos Países de Língua Portuguesa, ainda constituiu uma acção concreta para a criação de uma comunidade de destino comum entre a China e os Países de Língua Portuguesa e o desempenho do papel de Macau enquanto plataforma.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar