Cerimónia da tomada de posse dos investigadores criminais de 1.ª classe

Cerimónia da tomada de posse dos investigadores criminais de 1.ª classe

A Polícia Judiciária realizou recentemente uma cerimónia da tomada de posse dos investigadores criminais de 1.ª classe. Nesta cerimónia, presidida pelo Director Sit Chong Meng, e que contou ainda com a presença dos Subdirectores, Tou Sok Sam e Chan Kin Hong e das chefias de diversas subunidades, prestaram juramentos 79 novos investigadores criminais de 1.ª classe.

A fim de garantir a capacidade profissional necessária para desempenhar as funções de categoria superior às que detinham, a PJ organizou, em conformidade com a lei, um curso de formação de promoção, provas e testes de avaliação para os investigadores criminais que atingiram os níveis de antiguidade e de qualidade profissional. Os 79 investigadores possuem mais de 5 anos de experiência de trabalho, desempenhando funções nas subunidades de investigação criminal, informação, policiamento comunitário etc., dos quais 78 possuem habilitação académica com grau de bacharelato ou nível superior, incluindo 2 que têm mestrado em direito, 1 possui mestrado em contabilidade, 69 possuem licenciatura em diversas áreas, nomeadamente, direito, contabilidade e finanças, informática, gestão etc. Neste curso de formação profissional que teve uma duração de 219 horas, foram ministradas, entre outras, as disciplinas de direito penal e direito processual penal, investigação criminal, inspecção ao local do crime, atendimento público e deontologia profissional. Estes investigadores participaram ainda na palestra “Carácter nobre, conduta íntegra” e na palestra “Estudo de Casos Específicos”, tendo todos conseguido obter aproveitamento na avaliação rigorosa para satisfazer as condições necessárias à promoção.

Na cerimónia, o Director Sit Chong Meng felicitou todos estes investigadores pela nomeação, frisando, por outro lado, que a PJ dá a maior importância à ética e deontologia profissional do seu pessoal, exortando-os a terem um comportamento disciplinado, serem cumpridores da lei, honestos e íntegros e exercerem as funções que lhes foram confiadas. A par disso, o responsável da PJ incentivou-os a aperfeiçoarem, de forma constante, a sua capacidade profissional e tecnológica na execução de lei, no sentido de coordenar com a equipa para executar as tarefas com a maior eficácia, bem como prevenir e reprimir a criminalidade e, ainda, corresponder às expectativas do público em relação à polícia.

Nos último anos, a situação do crime tornou-se cada vez mais complexa e os riscos para a segurança também aumentam, pelo que é preciso aumentar a proteção da segurança do Estado e fortificar continuamente a aplicação da lei, não sendo permitida qualquer distração na investigação criminal. A PJ acredita que estes investigadores recém-nomeados tenham novas ideias, sejam responsáveis e entusiasmados com o trabalho, implementando o lema “Sinergias e Avanço, Mudanças e Inovação”, do Governo da RAEM e os novos conceitos policiais promovidos pelos superiores hierárquicos, persistindo no princípio de “Ter por base a população” como o espírito de serviço público, melhorando, de forma contínua, as capacidades gerais e o nível de trabalho policial, a fim de ajudar a PJ no cumprimento das atribuições conferidas por lei, contribuindo assim para a manutenção da estabilidade a longo prazo da RAEM.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar