Equipamentos sociais retomam funcionamento de forma gradual a partir de 1 de Julho Actualmente, a orientação das medidas de maior facilitação na passagem transfronteiriça de Macau permanece inalterada

Conferência de imprensa realizada no dia 24 de Junho

O Vice-Presidente do Instituto de Acção Social, Dr. Tang Yuk Wa referiu na conferência de imprensa do Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus que, após consultar os Serviços de Saúde e auscultar as diversas opiniões do sector, o Instituto de Acção Social coordenou a abertura gradual das instalações sociais de diferentes áreas, incluindo centros de serviços de família e comunidade, centros de convívio, centros de dia para idosos e equipas para jovens, etc., a partir do dia 1 de Julho. Tendo em conta a natureza, as características e os destinatários de serviço, os vários tipos de equipamentos sociais vão retomar o funcionamento de forma faseada, com o objectivo de reduzir a concentração de pessoas, manter o distanciamento social e assegurar a eficiência da sua operacionalidade. Os utentes do serviço e os seus familiares podem consultar directamente os respectivos centros para obter mais informações sobre o horário e as condições específicas da retoma do funcionamento.

O Vice-Presidente afirmou que, a fim de proteger a saúde e a segurança dos utentes e funcionários, o Instituto de Acção Social ouviu as opiniões e as directrizes de prevenção da epidemia emitidas pelos Serviços de Saúde e apoiou várias instalações sociais a fazer os preparativos para o reinício do funcionamento, incluindo a elaboração de directrizes técnicas para retoma da operação dos equipamentos, a realização do teste de ácido nucleico a todos os funcionários dos centros antes de retomar o funcionamento e assegurar que todos os centros possam efectivamente operar e executar adequadamente o trabalho de prevenção da epidemia através da formação, orientações técnicas e simulacros.

Reiterou que o Instituto de Acção Social continuará a prestar particular atenção ao desenvolvimento mais recente da situação epidémica e à situação real da retoma da actividade de várias instalações, ajustando a sua organização em tempo oportuno e dando máxima prioridade à saúde e segurança dos utentes.

Em resposta às perguntas dos jornalistas, acrescentou que há cerca de 90 instalações sociais que vão retomar o seu funcionamento, envolvendo mais de 1.000 funcionários. Reiterou que as autoridades vão realizar trabalhos específicos de acordo com as directrizes emanadas pelos Serviços de Saúde e pelo Instituto de Acção Social e iniciar os simulacros. Todo o pessoal destas instituições deve concluir o teste de ácido nucleico antes do reinício da actividade e os utentes também devem seguir as medidas de prevenção da epidemia.

O Médico-Adjunto da Direcção do Centro Hospitalar Conde de São Januário (CHCSJ), Dr. Lo Iek Long relatou que, até ao dia 24 de Junho, não há qualquer transmissão comunitária de COVID-19 em Macau. Já decorreram oitenta e oito (88) dias desde que foi diagnosticado o último caso de pneumonia causada pelo novo tipo de coronavírus (também não foi registado nenhum caso de infecção assintomática). Por setenta e sete (77) dias consecutivos não foi registado nenhum caso relacionado com casos importados. Macau tem um total de quarenta e cinco (45) casos diagnosticados, dos quais, quarenta e três (43) são casos importados e dois (2) são casos relativos a casos importados. Não há registo de qualquer infecção entre os profissionais de saúde. Todos os doentes recuperaram e tiveram alta, e concluíram as medidas de isolamento de convalescença. Neste momento, não há nenhum contacto próximo em observação médica no Centro de Isolamento Provisório, situado no Complexo de Cuidados de Saúde das Ilhas.

Nos dias 22 e 23 de Junho, foram realizados um número total de 7.325 testes de ácido nucleico do novo tipo de coronavírus em Macau.

De acordo com a notícia avançada pelos órgãos de comunicação social de Hong Kong, o Código de Saúde de Hong Kong para passagem transfronteiriça entre a Província de Guangdong e Hong Kong será lançado neste fim-de-semana. O Médico-Adjunto da Direcção referiu que esta notícia carece de uma confirmação oficial e apelou ao público para prestar atenção às informações das entidades oficiais. O Governo da RAEM continua a comunicar e negociar com os governos de Hong Kong, da Província de Guangdong e da Cidade de Zhuhai. Actualmente, a orientação das medidas de maior facilitação na passagem transfronteiriça de Macau permanece inalterada. Relativamente aos detalhes sobre a data específica de lançamento, condições, instalações complementares e restrições, entre outros, só poderão ser divulgados quando as novas consultas e planos específicos forem implementados.

Relativamente às questões colocadas pelos jornalistas, sobre as quotas do sistema de marcação de “Pedido de isenção da observação médica de isolamento por 14 dias para os residentes de Macau que pretendem entrar em Zhuhai” que se esgotam rapidamente, o Dr Lo Iek Long salientou que o Governo da RAEM já optimizou o sistema centralizado online de pedido, com o intuito de melhor alocar as quotas às pessoas mais necessitadas, e o IAS presta o devido apoio às pessoas que não estão familiarizadas com a internet.

Ao mesmo tempo, o Grupo de Verificação Interdepartamental, criado pelo Governo da RAEM, tem por objecto acelerar a verificação da qualificação de todos os requerentes e a alocação diária das quotas em tempo real. Fazendo a análise retrospectiva deste sistema, verifica-se que durante o período de abertura o número dos pedidos é muito elevado, o que leva ao preenchimento das quotas decorridos poucos minutos. No entanto, após a optimização dos procedimentos, observa-se que hoje ainda se podia efectuar o registo do pedido durante o período de mais de 4 horas após a abertura do sistema, o que significa que as pessoas com necessidades mais urgentes tiveram os seus problemas solucionados.

Presentemente, após a verificação, as justificações apresentadas nos pedidos dos residentes têm maior razoabilidade e havia uma melhoria nas situações sem justa causa; em especial, expressou os seus agradecimentos pela cooperação dinâmica dos residentes, de modo a que as quotas de isenção sejam cedidas para as pessoas com mais necessidades e, enfatizou que o Governo da RAEM continuará a coordenar com as autoridades de Zhuhai e Guangdong para aumentar as quotas diárias e adoptar medidas mais convenientes para os residentes aquando da passagem transfronteiriça.

Por fim, o Dr Lo Iek Long também revelou que todos os pacientes com alta hospitalar de Macau tiveram resultados satisfatórios na 1.ª consulta de seguimento na Consulta Externa, sem sequelas.

Em termos de observação médica realizada em Macau, a Coordenadora do Núcleo de Prevenção de Doenças Infecciosas e Vigilância de Doença do Centro de Prevenção e Controlo da Doença dos Serviços de Saúde, Dr.ª Leong Iek Hou disse que entre os dias 22 e 23 de Junho, houve 113 e 152 indivíduos, respectivamente. No total, foram enviados para a observação médica 6.013 indivíduos. Há, ainda, 1.026 indivíduos em observação médica, dos quais 1.014 indivíduos num hotel designado, nove (9) indivíduos em embarcação de pesca e três (3) indivíduos nas instalações dos Serviços de Saúde.

Em resposta às questões levantadas pelos jornalistas, a Dr.ª Leong Iek Hou sublinhou que, até ao presente momento, o Governo da RAEM ainda não tinha sido oficialmente notificado pelas autoridades Taiwan sobre a possibilidade de haver um acesso mais facilitado aos residentes de Hong Kong, Macau e estrangeiros à entrada de Taiwan, na próxima segunda-feira.

A Chefe, Lau Fong Chi, relatou o número de pessoas em observação médica em hotéis designados, o número total de pessoas inscritas que regressaram ao Terminal Marítimo Pac On do Aeroporto Internacional de Hong Kong e o número total de bilhetes de barco vendidos do Terminal Marítimo Pac On para o Aeroporto Internacional de Hong Kong. Como as autoridades do aeroporto internacional de Hong Kong alargaram o tempo de espera para os passageiros em trânsito, e, por conseguinte, os residentes de Macau podem apanhar o barco para Macau até 24 horas após a sua chegada a Hong Kong. Relativamente ao último dia do serviço especial marítimo, alertou que a hora limite de chegada a Hong Kong será às 22:00 horas de 16 de Julho de 2020.

O Chefe da Divisão de Operações e Comunicações do Corpo de Polícia de Segurança Pública, Dr. Ma Chio Hong, informou que, a fim de facilitar o pedido de isenção da observação médica de isolamento por 14 dias, os cidadãos podem apresentá-lo presencialmente, a partir de sexta-feira (dia 26), no posto de recepção, situado na Subdivisão de Trabalhador Não Residente do Edifício de Serviços de Migração do Corpo de Polícia de Segurança Pública de Pac On, que entrará em funcionamento, das 9h00 às 17h45 (2ª a 5ª feira), das 9h00 às 17h30 (6.ª sexta), sem intervalo para almoço e encerra aos sábados, domingos e feriados.

Explicou que após o preenchimento de formulários, os requerentes devem verificar que todos os dados preenchidos são verdadeiros e exactos antes de sair. Todos os requerentes autorizados serão notificados por SMS, aconselhando-os a prestar atenção ao SMS do telemóvel. Por fim, relatou que a actual situação da cidade e a situação de entradas e saídas de Macau, entre outras informações e deu às respostas relevantes.

Estiveram presentes na conferência de imprensa o Vice-Presidente do Instituto de Acção Social, Dr. Tang Yuk Wa, Médico-Adjunto da Direcção do CHCSJ, Dr. Lo Iek Long, a Chefe da a Divisão de Relações Públicas da Direcção dos Serviços de Turismo, Dr.ª Lau Fong Chi, o Chefe da Divisão de Operações e Comunicações do Corpo de Polícia de Segurança Pública, Ma Chio Hong e a Coordenadora do Núcleo de Prevenção de Doenças Infecciosas e Vigilância de Doença do Centro de Prevenção e Controlo da Doença, Dr.ª Leong Iek Hou.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar