Comunicação social de línguas portuguesa e inglesa desempenha papel importante para o intercâmbio internacional


O Chefe do Executivo, Ho Iat Seng, indicou, hoje (2 de Fevereiro), que a comunicação social de línguas portuguesa e inglesa contribui para o intercâmbio e cooperação internacionais, desempenhando o papel de ponte de ligação. Acrescentou desejar continuar a cooperar com o sector, em prol do desenvolvimento diversificado de Macau, da harmonia e estabilidade da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM), para o efeito, o governo continuará a reforçar a interacção positiva com os órgãos de comunicação social e a garantir aos profissionais do sector que exerçam as suas atribuições e desempenhem as suas funções da melhor forma.

Ao discursar no almoço oferecido aos responsáveis da comunicação social local de línguas portuguesa e inglesa, o Chefe do Executivo disse que o ano de 2020 foi muito difícil e manifestamente atípico, e que a epidemia da pneumonia causada pelo novo tipo de coronavírus, que surgiu de forma inesperada, trouxe um grande desafio à humanidade e colocou também à prova a capacidade de resposta e de adaptação do Governo da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM).

Acrescentou que apesar de a situação epidémica a nível global ainda continuar volátil, graças ao apoio e orientação do Governo Central, às bases bem consolidadas nestes 20 anos desde o estabelecimento da RAEM, e à união e empenho de toda a população, Macau tem conseguido prevenir e controlar ao máximo a propagação da epidemia, mantendo-se a conjuntura actual estável, que não foi fácil de atingir.

Ho Iat Seng elogiou a comunicação social de línguas portuguesa e inglesa, por reflectir atempadamente as opiniões e voz do público, e providenciar muitas sugestões honestas, agradecendo o seu apoio ao Governo da RAEM para melhor servir a população durante a epidemia e dar resposta às reivindicações da sociedade.

O mesmo responsável afirmou que a comunicação social de línguas portuguesa e inglesa desempenha funções muito importantes, pois tem usado a língua e a cultura como ponte para incrementar o entendimento entre Macau e o resto do mundo e promover a harmonia e a integração social, enquanto testemunha e contribui de forma importante para a coexistência e diversificação cultural de Macau. Adiantou que a nível internacional, muitas pessoas, que estão atentas a Macau, vêm ficando a par do novo desenvolvimento e recente dinâmica da RAEM através das reportagens da comunicação social local de línguas portuguesa e inglesa. Sublinhou que, durante a situação epidémica, que dura há mais de um ano, também tem sido evidente o papel essencial da comunicação social de línguas portuguesa e inglesa no apoio aos residentes de Macau no exterior e aos falantes de línguas estrangeiras para manterem a comunicação com o Governo da RAEM e compreenderem as políticas e medidas governamentais.

O Chefe do Executivo disse esperar que, neste novo ano, todos mantenham firme o espírito profissional, desempenhem o papel de ponte de ligação, transmitam as opiniões dos sectores sociais e dos residentes de forma objectiva, e apoiem e fiscalizem a acção governativa, ao mesmo tempo, para o exterior, apresentem o desenvolvimento da RAEM e contribuam para o intercâmbio e cooperação internacionais, desempenhando um papel singular. Adiantou que o Governo da RAEM continuará, conforme o estipulado na Lei Básica e demais legislações, a reforçar a comunicação e a interacção positiva com os órgãos de comunicação social, a apoiá-los na cobertura noticiosa e no acesso à informação, no sentido de dar garantias aos profissionais do sector para que exerçam as suas atribuições e desempenhem as suas funções da melhor forma.

Por fim, o Chefe do Executivo indicou que o Governo da RAEM continuará, de forma inabalável, a concretizar e implementar os princípios de “um país, dois sistemas”, “Macau governado pelas suas gentes” e “alto grau de autonomia”, assim como a executar as acções regulares de prevenção epidémica, além disso, é necessário tirar o máximo proveito das grandes oportunidades de desenvolvimento, isto é, o 14º Plano Quinquenal do país, a construção da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau, a iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota”, entre outras, participando activamente na economia nacional de “dupla circulação”, enquanto se impulsiona a diversificação económica adequada para permitir o desenvolvimento sustentável. Disse ainda que, paralelamente, será acelerada a criação de uma base de intercâmbio e cooperação caracterizada pela predominância da cultura chinesa e pela coexistência de culturas, de modo a promover de forma activa o intercâmbio humanístico a nível internacional.

O mesmo responsável disse desejar que o Governo da RAEM continue a cooperar com a comunicação social de línguas portuguesa e inglesa, cada um na sua posição de trabalho mas com esforços concertados, em prol do desenvolvimento diversificado de Macau, da harmonia e estabilidade da RAEM.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar