Representantes dos Serviços de Saúde e do sector da medicina tradicional chinesa em visita de intercâmbio a Pequim e Tianjin

Foto 1: Sessão de intercâmbio de trabalho entre a Administração Estatal de Medicina Tradicional Chinesa e a delegação de Macau

Com vista a conhecer as políticas, planos de desenvolvimento, investigações académicas e o desenvolvimento do sector da medicina tradicional chinesa, assim como as experiências bem sucedidas do Interior da China, com o apoio da organização do Gabinete de Ligação do Governo Popular Central na RAEM e da Autoridade Estatal de Medicina Tradicional Chinesa, os Serviços de Saúde, em conjunto com instituições médicas locais de medicina tradicional chinesa, associações académicas e grupos da área de medicina tradicional chinesa, e representantes do Fundo para o Desenvolvimento das Ciências e da Tecnologia de Macau, deslocaram-se a Pequim e Tianjin, nos dias entre 22 e 26 de Novembro do ano corrente. A delegação visitou a Universidade de Medicina Tradicional Chinesa de Tianjin, o Primeiro Hospital Afiliado, o Instituto de Medicamentos Chineses da China, e a Associação Chinesa de Medicina Tradicional Chinesa para troca de opiniões com os representantes locais. A par disso, a delegação também visitou à Administração Estatal de Medicina Tradicional Chinesa e realizou uma reunião de intercâmbio de trabalho.

Durante a reunião de intercâmbio de trabalho, o Subdirector da Administração Estatal de Medicina Tradicional Chinesa da RPC, Dr. Sun Da, deu as boas-vindas à delegação e reconheceu plenamente as realizações do Governo da RAEM no aproveitamento das vantagens na construção de “Uma Faixa, Uma Rota” e promoção da medicina tradicional chinesa no exterior.

Na reunião, o subdirector, Dr. Sun Da, apresentou o projecto “Opiniões sobre promoção da transmissão e inovação da MTC”, lançado pelo Conselho de Estado em Outubro do corrente ano, e indicou que o país tem atribuído grande importância ao desenvolvimento da medicina tradicional chinesa, sendo a continuidade e o desenvolvimento inovador da medicina tradicional chinesa os actuais trabalhos prioritários. Mencionou ainda a necessidade de melhorar o sistema de serviços de medicina tradicional chinesa e de reforçar as vantagens da medicina tradicional chinesa na prevenção e tratamento de doenças, a fim de lhe atribuir um papel exclusivo na manutenção e promoção da saúde dos residentes. Comprometem-se em promover a melhoria da qualidade dos medicamentos tradicionais chineses e no desenvolvimento de uma indústria de alta qualidade, em reforçar o controlo da qualidade dos medicamentos tradicionais chineses, em aperfeiçoar a qualidade dos ingredientes medicinais chineses e das respectivas porções previamente preparadas, em melhorar a gestão da inscrição de medicamentos tradicionais chineses e fortalecer a supervisão da qualidade, em promover a construção de uma equipa de talentos de medicina tradicional chinesa, para acelerar o progresso da investigação e inovação científica da medicina tradicional, bem como fomentar a cooperação regional e internacional na medicina tradicional chinesa, e assim por diante.

O subdirector, Dr. Sun Da, afirmou que a Administração Estatal de Medicina Tradicional Chinesa irá seguir as importantes instruções do Presidente Xi Jinping, intensificará esforços para iniciativas políticas e promoverá ainda mais a construção de um planalto de medicina tradicional chinesa na Zona de Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau. O Dr. Sun Da espera que Macau tire o máximo proveito das vantagens do sistema “Um País, Dois Sistemas ” e, em conjunto com o Interior da China, promova a medicina tradicional chinesa no mundo.

O Director dos Serviços de Saúde, Dr. Lei Chin Ion, manifestou o seu agradecimento à Administração Estatal de Medicina Tradicional Chinesa pela cuidadosa organização e preparativos para recepção da delegação. Através desta actividade, os membros da delegação puderam obter um melhor conhecimento das políticas e planos nacionais da medicina tradicional chinesa, assim como uma compreensão mais aprofundada dos desafios e dificuldades enfrentados no desenvolvimento internacional da medicina tradicional chinesa.

O Governo de Macau sempre deu grande importância ao desenvolvimento da medicina tradicional chinesa. No sentido de coordenar e apoiar o desenvolvimento da medicina tradicional chinesa a longo prazo, os Serviços de Saúde continuam a aperfeiçoar a construção do regime jurídico da medicina tradicional chinesa, incluindo o regime de gestão de registo dos medicamentos de medicina tradicional chinesa, para uma maior protecção da saúde pública, assim como segurança e eficácia de medicação. Além disso, foi elaborado o projecto de lei sobre o “Regime Legal da Qualificação e Inscrição para o Exercício da Actividade dos Profissionais de Saúde”, que regulamenta as provas de qualificação profissional para as 15 categorias de profissionais de saúde, incluindo os médicos e farmacêuticos de medicina tradicional chinesa, o estágio antes da inscrição, o âmbito de exercício da actividade, os princípios deontológicos e a educação contínua, no sentido de elevar o nível de serviços profissionais da medicina tradicional chinesa em Macau.

Macau e o Interior da China destacaram a medicina tradicional chinesa como um projecto de cooperação prioritário. Nos últimos anos, os Serviços de Saúde, com o forte apoio da Administração Estatal de Medicina Tradicional Chinesa, têm investido mais recursos na formação de talentos da área da medicina tradicional chinesa, incluindo o convite de mestres e de reconhecidos e experientes médicos de Medicina Tradicional Chinesa, a Macau, para condução de palestras e orientações clínicas, assim como a organização de médicos jovens de medicina tradicional chinesa de Macau para visitas e estágios em instituições médicas do Interior da China. Ao mesmo tempo, através do Centro de Cooperação dos Medicamentos Tradicionais da OMS, têm sido constantemente realizados workshops de formação inter-regional, workshops de formação local e reuniões de especialistas em medicina tradicional, promovendo-se o intercâmbio e a cooperação entre especialistas e estudiosos de medicina tradicional, provenientes da Grande Baía, dos países da iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota” e dos países lusófonos.

A Administração Estatal de Medicina Tradicional Chinesa e a delegação de Macau concentraram-se na troca de opiniões e discussão de temas, como a implementação das “Opiniões sobre promoção da transmissão e inovação da MTC”, o estabelecimento de critérios de qualidade para medicamentos de medicina tradicional chinesa, formação e educação contínua de talentos da medicina tradicional chinesa, desenvolvimento da medicina tradicional chinesa em Macau, o papel de Macau na construção da medicina tradicional chinesa na Grande Baía, o desenvolvimento de jovens médicos de medicina tradicional chinesa na Grande Baía, entre outros.

Os Serviços de Saúde esperam que, no futuro, desenvolvam mais projectos de cooperação com a Administração Estatal de Medicina Tradicional Chinesa e com as cidades da Grande Baía para promover o desenvolvimento de uma medicina tradicional chinesa de alta qualidade, permitindo que Macau aproveite as próprias vantagens na promoção da internacionalização da medicina tradicional chinesa para ajudar o país no desenvolvimento da medicina tradicional chinesa, para que essa possa melhor servir as pessoas. A Administração Estatal de Medicina Tradicional Chinesa declarou que também continuará a apoiar os trabalhos de desenvolvimento e de construção da medicina tradicional chinesa em Macau.

A reunião contou com a presença do Chefe e do Subchefe do Gabinete para os Assuntos de Hong Kong e Macau da Administração Estatal de Medicina Tradicional Chinesa, Wang Xiaoping e Zhu Haidong, dos respectivos representantes, Jiang Jian, Yang Li, Yang Rongchen, Yang Jinsheng, do assistente do Vice-Ministro do Departamento de Divulgação e Cultura, Shao Bing, dochefe do Departamento dos Assuntos Farmacêuticos dos Serviços de Saúde, Choi Peng Cheong, do médico adjunto da direcçãodo Centro Hospitalar Conde de São Januário, Lo Iek Long, da Subdirectora do Hospital da Universidade de Ciência e Tecnologia de Macau, Mok Wai, e dos representantes das 15 associações académicas e grupos de medicina tradicional chinesa de Macau.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar