Residentes de Macau autorizados a isenção do isolamento em Zhuhai por 14 dias podem re-apresentar pedido a partir de sábado, 3 de Julho

Conferência de imprensa realizada pelo Centro de Coordenação e Contingência no dia 3 de Julho

O Médico-Adjunto da Direcção do Centro Hospitalar Conde de São Januário (CHCSJ), Dr. Lo Iek Long fez nota na conferência de imprensa do Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus que até ao dia 3 de Julho não foi registada qualquer transmissão na comunidade de COVID-19 em Macau há noventa e seis (96) dias e há sete (7) dias consecutivos que não é diagnosticado nenhum caso importado.

Macau tem um total de quarenta e seis (46) casos diagnosticados, dos quais, quarenta e quatro (44) são casos importados e só dois (2) são casos relativos a casos importados. Não há registo de qualquer infecção entre os profissionais de saúde nem casos mortais. Actualmente, na enfermaria de isolamento do CHCSJ, encontra-se apenas um paciente em tratamento médico em condição clínica considerada estável. Todos os doentes recuperados concluíram as medidas de isolamento de convalescença. Neste momento, não há nenhum contacto próximo em observação médica. Nos dias 1 e 2 de Julho, foram realizados 8.772 testes de ácido nucleico do novo tipo de coronavírus em Macau.

O Médico-Adjunto da Direcção sublinhou novamente que as quotas diárias concedidas de 3.000 vagas para o pedido de isenção do isolamento em Zhuhai por 14 dias, por uma questão de justiça, as pessoas elegíveis que apresentam o pedido pela 1.ª vez, são considerados prioritários, mas nos últimos 2 dias diminuiu significativamente o número de pedidos pela 1.ª vez, daí que a partir do dia 3 de Julho, os indivíduos que receberam a isenção podem apresentar o novo pedido após as 18h00 todos os dias, se tiverem necessidade de se deslocar a Zhuhai.

Relativamente aos serviços especiais de barco, através do aeroporto de Hong Kong, a partir do dia 17 de Junho, até ao momento, foram registados 1.021 indivíduos que regressaram a Macau e foram sido submetidos ao 1.º teste de ácido nucleico, e só houve um residente de Macau, que regressou das Filipinas, diagnosticado positivo. Também foram registadas cerca de 30% de pessoas que são provenientes dos EUA e que utilizaram ou vão utilizar o barco especial. Até ao momento não houve casos confirmados. Presentemente, ainda há 106 pessoas registadas em regresso a Macau dos EUA, mas as autoridades consideram que não há necessidade urgente a proceder ao ajuste relativo à apresentação de um certificado com resultado negativo do teste de ácido nucleico para estas pessoas.

Quanto ao longo tempo de espera nos postos de teste virais de ácido nucleico no Pac On, o Dr. Lo Iek Long explicou que a procura por testes de detecção de vírus aumentou recentemente e estão a ser realizados mais de 4.000 testes por dia. Por hora estão a ser verificadas cerca de 500 pessoas, motivo pelo qual o tempoi de espera na hora de pico é inevitável. Contudo, o Governo continuará a cooperar e negociar com as instituições parceiras dos testes para criar mais postos.

Ao mesmo tempo, o Médico-Adjunto da Direcção do Centro Hospitalar Conde de São Januário (CHCSJ) alertou que 4 tipos de indivíduos: idosos com idade igual ou superior a 65 anos, pessoas com idade igual ou inferior a 18 anos, e residentes de Macau com cartão de deficiência ou cartão de assistência médica destinado aos portadores de doenças especiais, passam a poder optar por fazer a coleta de amostra no no posto de testes virais de ácido nucleico no CHCSJ.

Em relação ao pagamento das taxas de teste, a fim de coordenar o desenvolvimento eletrónico, o médico adjunto pediu ao público que tentasse pagar as taxas de teste na Internet. No caso de não estar familiarizado com o uso do sistema de pagamento online, também pode pagar no Centro Hospitalar Conde de São Januário ou em qualquer centro de saúde antes ou depois do teste, sendo enfatizado que as taxas não pagas não afectam os resultados e a eficácia do teste de ácido nucleico, mas limitem a próxima marcação de teste.

Em termos de observação médica realizada em Macau, a Coordenadora do Núcleo de Prevenção de Doenças Infecciosas e Vigilância de Doença do Centro de Prevenção e Controlo da Doença dos Serviços de Saúde, Dr.ª Leong Iek Hou, disse que entre 1 e 2 de Julho, houve um total de 247 indivíduos, dos quais 219 são residentes e 28 são não residentes foram submetidos a observação médica. No total, foram enviados para a observação médica 6.876 indivíduos. Há, ainda, 1.482 indivíduos em observação médica, dos quais 1.477 indivíduos num hotel designado, dois (2) indivíduos em embarcação de pesca e três (3) indivíduos nas instalações dos Serviços de Saúde.

A Dra. Leong Iek Hou também referiu que as três pessoas foram submetidas às observações médicas nas instalações dos Serviços de Saúde, principalmente por manifestarem febre ou outros sintomas ao entrarem em Macau em posto fronteiriço. Por razões de segurança, foram imediatamente enviadas ao Serviço de Urgência Especial do Centro Hospitalar Conde de São Januário para primeira realização de teste de ácido nucleico. As amostras das três pessoas foram negativas no primeiro teste de ácido nucleico, mas por causa de terem manifestado sintomas, as autoridades repetirão o teste após 24 a 48 horas e os três indivíduos serão apenas enviados para o hotel designado para observação médica de 14 dias após serem confirmados negativos nos dois testes, de forma a garantir que as pessoas sintomáticas têm um risco mais baixo de infectar outras quando os testes iniciais de ácido nucleico não as conseguem detectar.

A Chefe da Divisão de Relações Públicas da Direcção dos Serviços de Turismo Lau Fong Chi relatou o número de pessoas em observação médica em hotéis designados, o número total de pessoas inscritas que regressaram ao Terminal Marítimo Pac On do Aeroporto Internacional de Hong Kong e o número total de bilhetes de barco vendidos do Terminal Marítimo Pac On para o Aeroporto Internacional de Hong Kong. O Chefe de Divisão do CPSP, Dr. Ma Chio Hong relatou a actual situação da cidade e a situação de entradas e saídas de Macau. Eles também deram as respostas aos jornalistas.

Estiveram presentes na conferência de imprensa o Médico-Adjunto da Direcção do CHCSJ, Dr. Lo Iek Long, o Chefe da Divisão de Operações e Comunicações do Corpo de Polícia de Segurança Pública, Dr. Ma Chio Hong, a Chefe da Divisão de Relações Públicas da Direcção dos Serviços de Turismo, Dr.ª Lau Fong Chi, e a Coordenadora do Núcleo de Prevenção de Doenças Infecciosas e Vigilância de Doença do Centro de Prevenção e Controlo da Doença, Dr.ª Leong Iek Hou.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar