3 residentes provenientes de diferentes países testam positivo no teste de anticorpos para COVID-19


O Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus informa que quinta‑feira (2 de Abril) 14 residentes regressaram a Macau, viaTaipei, provenientes da América do Norte, tendo sido, após o desembarque submetidos ao teste de ácido nucleico e ao teste de anticorpos para COVID-19.

Todos os resultados do teste de ácido nucleico foram negativos e 3 pessoas, que não tinham sido vacinadas contra a COVID-19, revelaram positivo no resultado do teste de anticorpos, tendo sido enviados para observação no Centro Clínico de Saúde Pública, enquanto os restantes 11 passageiros foram enviados para observação médica num hotel.

O primeiro indivíduo é uma mulher, de 20 anos de idade, residente de Macau, estudante e residente permanente no Canadá, nunca foi vacinada contra a COVID-19. No final de Janeiro de 2021 manifestou sintomas de febre; no dia 28 de Janeiro, foi diagnosticada com COVID-19 através da zaragatoa nasal após teste de ácido nucleico e foi sido submetida a tratamento em isolamento domiciliário. Os testes de ácido nucleico para COVID-19 realizados através da zaragatoa nasal em 14 de Fevereiro e 31 de Março de 2021 foram negativos. No dia 1 de Abril, partiu de Toronto, Canadá, via Taipei, chegou ao Aeroporto Internacional de Macau. Na entrada em Macau, foi de imediato submetida ao teste de ácido nucleico e ao teste de anticorpos para COVID-19, o resultado do teste de ácido nucleico para COVID-19 foi negativo e os testes aos anticorpos IgM e IgG foram positivos.

O segundo indivíduo, sexo feminino, 23 anos de idade, residente de Macau, reside e trabalha permanentemente no Canadá, é a irmã mais velha do primeiro caso, nunca foi vacinada contra a COVID-19; No dia 1 de Fevereiro de 2021 manifestou sintomas de dores na garganta, tosse e corrimento nasal, naquela altura não recorreu a nenhuma instituição médica local nem realizou testes. Os testes de ácido nucleico para COVID-19 realizados através da zaragatoa nasal em 12 de Fevereiro e 31 de Março de 2021 foram negativos. No dia 1 de Abril, partiu de Toronto Canadá, com destino a Macau, via Taipei. Aquando da entrada em Macau, foi de imediato submetida ao teste de ácido nucleico e ao teste de anticorpos para COVID-19, o resultado do teste de ácido nucleico para COVID-19 foi negativo e os testes aos anticorpos IgM e IgG foram positivos.

O terceiro indivíduo, sexo masculino, 30 anos de idade, residente de Macau, reside e trabalha permanentemente na América, nunca foi vacinado contra a COVID-19; Em 27 de Agosto de 2020, o paladar e o olfacto desapareceram, foi-lhe diagnosticado COVID-19 e submetido ao tratamento de isolamento domiciliário. O teste de ácido nucleico para COVID-19 realizado através da zaragatoa nasal em 30 de Março de 2021 foi negativo. No dia 1 de Abril, partiu de Houston, EUA, com destino Macau, via Taipei. Aquando da entrada em Macau, foi de imediato submetido ao teste de ácido nucleico e ao teste de anticorpos para COVID-19, o resultado do teste de ácido nucleico para COVID-19 foi negativo e os testes aos anticorpos IgM e IgG foram positivos.

De acordo com o historial da doença e os resultados dos testes, os três indivíduos em causa foram classificados como doentes que anteriormente foram diagnosticados com COVID-19. Dado há uma possibilidade de recaída da doença, estes três indivíduos foram encaminhados para o Centro Clínico de Saúde Pública para observação e testes profundos.

Tendo em conta a gravidade da situação epidémica da COVID-19 em países estrangeiros, há um risco elevado de poder aparecer um surto de uma variante altamente contagiosa, com elevado risco de infecção, aliás, há diversos registos, um pouco por todo o mundo, divulgados em meios de comunicação, de infecções confirmadas após terem sido realizados vários testes de ácido nucleico, com resultado negativo. Por esta razão, de modo a reduzir, ainda mais, o risco para a saúde pública e reduzir a possibilidade de risco de surto, todos os residentes que regressem a Macau, provenientes do exterior, além da realização do teste de acido nucleico são submetidos a testes de anticorpo da COVID-19 para determinar o seu real estado clínico. Com isto evita-se que estes indivíduos, após saída de observação médica em isolamento, possam pôr em perigo as suas famílias e a comunidade.



Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar