Conclusão antecipada da 2.a obra de susbtituição das escadas rolantes do Edifício do Posto Fronteiriço das Portas do Cerco


Atendendo aos novos recordes a bater anualmente quanto ao afluxo de turistas no Posto Fronteiriço das Portas do Cerco, o uso frequente das escadas rolantes contribui para o envelhecimento de parte dos seus componentes e aconteceram avarias eventuais na quadra de feriado e dias festivos durante os quais se regista acréscimo de movimento de turistas nas Portas do Cerco. Após avaliação da situação em causa por parte da Direcção dos Serviços das Forças de Segurança de Macau (DSFSM), decidiu-se a substituição faseada das escadas rolantes do respectivo local, a fim de garantir a segurança dos cidadãos e dos turistas.

Em Junho de 2019, deu-se a conclusão da 1.a obra de substituição das três escadas rolantes para cima, com bons efeitos obtidos depois de as mesmas terem entrado de novo em funcionamento. Para se articular de forma apropriada com o afluxo de movimentos fronteiriços, tanto como reduzir os incómodos a causar aos cidadãos e turistas em movimentos nas Portas do Cerco, foi iniciada em 26 de Fevereiro de 2020 a 2.a obra de substituição das três escadas rolantes para cima. Em virtude de a 2.a obra de substituição ser mais complicada do que a 1.a obra, implicou-se constantes negociações entre o pessoal técnico da DSFSM e o empreiteiro. No pressuposto de que as despesas relativas não sofreram nenhum aumento, o mesmo destacou ainda mais mão-de-obra em horário diurno e nocturno, através de uma coordenação abrangente , assim sendo, passando para cerca de 30 dias em comparação com os 60 dias previstos inicialmente em termos de execução da obra aludida, prevendo-se que tenha lugar em 26 de Março sua conclusão, com abertura de novo ao público no dia 27 do corrente mês.

A DSFSM, para além de ter enviado mais elementos para efectuar inspecção e supervisão quotidianas no período da sua execução, com vista a garantir a qualidade e a segurança da obra pertinente, também estabeleceu contacto com a terceira parte, ou seja, uma instituição profissional, para que a mesma possa proceder ao controlo e inspecção constantes em função da qualidade e segurança das novas escadas rolantes, no intuito de garantir a segurança no uso de escadas rolantes pelos cidadãos e turistas no futuro.



Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar